Cidadeverde.com

Governo aceita reduzir período de contribuição para mulheres

O parecer sobre a reforma da Previdência, elaborado pelo deputado Arthur Maia (PPS-BA), deveria ser lido hoje (18) na comissão especial que analisa a proposta na Câmara, mas foi adiado para esta quarta-feira (19). A previsão era de que Maia protocolasse o relatório na Câmara no período da manhã de hoje e, por volta das 13h, a comissão abriria a reunião de apresentação do parecer. Porém, o presidente da comissão especial da reforma da Previdência, Carlos Marun (PMDB-MS), informou que o adiamento foi solicitado pelo relator para incluir alterações de última hora.

Veja alguns pontos do parecer:

O governo aceitou uma exigência menor do tempo de contribuição para que o trabalhador tenha aposentadoria integral: agora é de 40 anos, não mais de 49.

Os parlamentares ainda pressionam por uma diferença de idade para as mulheres também no tempo de contribuição: O tempo mínimo exigido para os homens será de 25 anos (para se aposentar com 70% do benefício); para as mulheres, deve ficar em 23 anos. 

A idade mínima para aposentadoria, ao fim do período de transição, deve ficar mesmo em 65 anos para ambos os sexos.