Cidadeverde.com

Juros básicos da economia recua para 9,25%

Como estava previsto, o Comitê de Política Monetária decidiu - por unanimidade - cortar em um ponto percentual a taxa de juros básicos da economia brasileira. A Selic caiu de 10,25% para 9,25%. Esse foi o sétimo corte consecutivo e repetiu o ritmo da última reunião. 

Com os juros em 9,25%, a Selic recua para o patamar de um dígito - o que não acontecia há quatro anos! Esse percentual influencia diretamente nos financiamentos (cai o valor das parcelas das compras feitas a partir de agora), nos empréstimos tomados e nos juros do cheque especial, por exemplo. 

Influência da inflação

E a previsão dos economistas ouvidos pelo Banco Central é que a taxa desça a 8% até o final do ano, o que deve se confirmar, especialmente, porque a inflação está controlada (quando a inflação está alta, o BC aumenta os juros para frear o consumo e fazer a inflação cair, numa tentativa de evitar a desvalorização da moeda). 

No primeiro semestre desse ano, a inflação oficial ficou em 1,18% e a previsão é que feche o ano com acúmulo de 3,33% - bem abaixo do centro da meta, que é de 4,5%.

Comparação mundial

A redução dos juros a 9,25% faz o Brasil cair do segundo para o terceiro lugar no ranking mundial de juros reais (descontado a inflação). A taxa real do país soma agora 3,71% ao ano, atrás da Rússia (4,59%a.a) e da Turquia (3,93%a.a).