Cidadeverde.com

Para alguns servidores, reajuste salarial será possível apenas em 2020


Ao que tudo indica, o adiamento do reajuste salarial dos servidores do Executivo Federal não ficará limitado a 2018. A imprensa nacional divulgou nesta quinta-feira (17) que as 23 categorias que negociaram aumentos para um período de quatro anos também terão a correção de 2019 postergada para 2020. 

Esse grupo abrange 372,6 mil pessoas e inclui gestores, policiais federais, policiais rodoviários federais, auditores da Receita, do Trabalho, médicos peritos do INSS, diplomatas, docentes e funcionários de Banco Central, Ipea, CVM e Susep.

Pacote de ajustes

Essa é apenas uma das medidas que compõem o pacote de redução de gastos preparado pela equipe econômica para fechar as contas públicas já com a meta fiscal alterada para R$ 159 bilhões de déficit para este ano e para o próximo. Com o adiamento do reajuste, a economia vai ser de R$ 5,1 bilhões, segundo cálculos do governo. 

O reajuste médio acertado entre as 23 categorias e o governo foi de 27,9% para quatro anos. Para algumas carreiras, como a de policiais, o percentual chegou a 47%. O pacote da equipe econômica para os servidores também limita o salário inicial do serviço público em R$ 5 mil - para algumas carreiras. Estão de fora, por exemplo, médicos, delegados e professores universitários. Nesses casos, os salários iniciais serão alinhados com o setor privado.