Cidadeverde.com

Ministro grava vídeo para negar redução do salário mínimo

 

Através de um vídeo, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, negou que o governo tenha reduzido o salário mínimo para 2018. Ele declarou que são falsas as informações que circulam nas redes sociais e afirmou que o valor exato para o próximo ano ainda não está definido. 

"O que está valendo hoje para 2017 é o salário mínimo de R$ 937 e para 2018 vale o que está na lei, ou seja, o salário mínimo será reajustado pela inflação. Mas o valor definitivo só será conhecido em dezembro, quando teremos um número mais preciso sobre a inflação de 2017", afirmou.

O vídeo foi postado nos perfis do Ministério do Planejamento no Twitter e Facebook nesta segunda-feira (21). "Eu peço a todos que divulguem esse vídeo para esclarecer à população sobre o que realmente está acontecendo", completa o ministro.

Como surgiu a polêmica

O reajuste do salário mínimo é feito por meio de uma fórmula que soma a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior, calculado pelo IBGE; e o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. A previsão de que o salário mínimo no ano que vem seria de R$ 979 está na proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018, enviada pelo governo ao Congresso em abril e sancionada pelo presidente Michel Temer no início de agosto.

Como o PIB teve forte retração em 2016, a correção do mínimo no ano que vem levará em conta somente a variação do INPC de 2017. Entretanto, o governo está prevendo agora que a variação do INPC será menor que a estimada antes. Por isso a correção do do salário mínimo em 2018 também deve ser menor. Assim, estima-se uma queda de R$ 10, de R$ 979 para R$ 969, na previsão para o salário mínimo em 2018. A redução, se confirmada, deve gerar uma economia de R$ 3 bilhões ao governo no ano que vem.