Cidadeverde.com

Meta fiscal pode ser mudada novamente: rombo deve ser maior

A meta fiscal deste ano corre o risco de ser revista novamente. É o que acredita a equipe econômica do governo Temer, diante das dificuldades de conseguir fechar as contas com receitas extraordinárias ainda neste ano. 

Atualmente, a meta fiscal permite um rombo de até R$ 159 bilhões nas contas públicas. O maior problema ainda parece ser o leilão de usinas da Cemig, que tem previsão de arrecadação de R$ 11 bilhões e é alvo de uma disputa judicial entre a União e o governo de Minas Gerais. Mas outras áreas também estão travadas, sem contar com a baixa arrecadação tributária. 

A ideia de rever a meta fiscal - aprovada recentemente - circula pelo Palácio do Planalto desde a semana passada, após a equipe perceber que o quadro está bem longe do equilíbrio.