Cidadeverde.com

Piauí gerou mais de 2.400 empregos de janeiro a agosto

O saldo de empregos no Piauí ficou positivo novamente em agosto. Foram 7.799 admissões contra 7.7724 demissões, gerando um saldo de 75 novos postos de trabalho. Em agosto do ano passado, o saldo tinha ficado negativo em 8 vagas. 

Os dados foram divulgados ontem (21) pelo Caged, do Ministério do Trabalho. O setor que apresentou melhor resultado foi o comércio, que criou 229 postos de trabalho. Em seguida vem a indústria da transformação (192) e a agropecuária (151). 

O pior resultado foi registrado no setor de serviços: -691 empregos. Esse foi o único saldo negativo para o mês. O segundo pior resultado foi na administração pública que não sofreu variação (0).

Com relação aos serviços, os subsetores que puxaram o saldo negativo foram "Com. e administração de imóveis, valores mobiliários, serv. técnico" (-667); "Serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção, redação" (-253) e "Instituições de crédito, seguros e capitalização" (-21). Os demais subsetores tiveram resultado positivo, mas as contratações não foram suficientes para superar os dados negativos. 

Demais Estados 

O Nordeste admitiu 182.574 pessoas em agosto e demitiu 162.610. Portanto, foram gerados 19.964 empregos na região durante o mês. Mas o Piauí não teve um bom desempenho no comparativo com os demais Estados do Nordeste. O saldo de 75 empregos piauienses só fica atrás de Alagoas (-424). 

No país inteiro foram 1.254.951 contratados contra 1.219.494 demitidos. Em agosto, o saldo ficou positivo (+35.457) pelo quinto mês consecutivo. No ano, o país soma 163.417 vagas abertas. 

Com o resultado do Piauí, o Estado ocupa o 19º lugar do país em geração de emprego. São Paulo lidera o ranking com saldo de 17.320, seguido de Santa Catarina (6.130) e Ceará (4.975). Na lanterna estão os Estados de Minas Gerais (-9.445), Rio de Janeiro (- 3.400) e Espírito Santo (-2.847).

Saldo anual

Apesar do número pouco expressivo (75 novos empregos) no Piauí, em 2017 o Estado já soma 2.472 vagas de emprego abertas, o que torna a situação bastante otimista, visto que o Estado fechou o ano passado com saldo negativo: -8.789 empregos.

Municípios

Dos municípios piauienses com mais de 30 mil habitantes, Parnaíba teve o melhor resultado, com saldo positivo de 176 empregos. Em segundo lugar, está União, com 165 empregos. O pior resultado foi na cidade de Teresina. A capital registrou 5.070 contratações contra 5.354 demissões (saldo: -284).