Cidadeverde.com

Estado reduz o desemprego: 20 mil piauienses voltam ao mercado de trabalho

A taxa de desemprego (desocupação) do Piauí registrou queda de 1,5 ponto percentual no 3º trimestre de 2017 (julho-setembro), quando comparado ao trimestre anterior (abril-junho). Isso significa que cerca de 20 mil piauienses voltaram ao mercado de trabalho de um trimestre para o outro. 

De julho a setembro, a taxa de desemprego do Piauí ficou em 12%. No trimestre anterior, estava em 13,5%. Apesar da boa notícia, o Estado ainda tem 172 mil habitantes fora do mercado, seja formal ou informal. 

As informações constam na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNADC), divulgada nesta sexta-feira (17), pelo IBGE.

Colocação nacional
Comparando-se as taxas de desemprego entre as unidades da federação, observamos que o Piauí registrou a 15ª maior taxa de desocupação do país.  

No Nordeste, somente o Ceará (11,8%) e a Paraíba (10,8%) possuem taxa de desemprego menor que a do Piauí. O Estado com a menor taxa de desemprego no país é Santa Catarina, com 6,7 %. A maior taxa foi registrada em Pernambuco, com 17,9%. 

Capital
Teresina também registrou queda no número de desempregados - a taxa de desocupação, que era 12,8 no segundo trimestre, passou para 10,6% no terceiro trimestre. A queda, portanto, foi maior que a observada no Piauí.

Atividades econômicas
As atividades econômicas que apresentaram maior aumento no emprego no Piauí, comparando o 3º Trimestre de 2017 com o trimestre anterior foram: 

- Alojamento e alimentação:  + 18,3% 
- Construção Civil: + 12,7% 
- Agricultura e pecuária: + 4,7% 
- Comércio e serviços de reparação de veículos automotores e motocicletas: + 3,2% 

Números nacionais
No Brasil, houve uma diminuição do índice comparado ao trimestre anterior, passando de 13,0% para 12,4%, o que representa um contigente de 12.961.000 brasileiros sem ocupação.