Cidadeverde.com

Reajuste das escolas de Teresina deverá ser menor em 2018

Ainda estamos no mês de novembro, mas os pais já estão preocupados com o reajuste das escolas particulares para o ano que vem. Toda essa preocupação tem um motivo: em 2017, o reajuste em algumas escolas de Teresina chegou a 10%, enquanto o salário mínimo cresceu somente 6,47%.

Em algumas capitais, como Curitiba (PR), o aumento dos colégios será de quase 15%. Em Teresina, os pais já sondaram nas escolas e acreditam numa alta entre 5% e 10%. 

O presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Piauí, Marcelo Siqueira, explica que não existe um reajuste médio recomendado pelo sindicato, mas avalia que o percentual de aumento será inferior ao do ano passado. 

"Temos vários fatores que apontam para isso, como a inflação mais baixa. Porém, cada escola elabora sua planilha de custos, de forma independente. Acredito que tem escolas que nem chegarão a aumentar a mensalidade e as que aumentarão, devem aplicar um percentual menor", afirma Marcelo.

O presidente do sindicato esclareceu ainda que as escolas montam as planilhas de custo levando em consideração os investimentos feitos ao longo do ano. O fato de não existir um valor máximo para o reajuste da mensalidade não impede de contestar o aumento. Caso o consumidor se depare com um aumento que considere abusivo, ele pode solicitar à escola a justificativa detalhada de tal reajuste.

De acordo com a Lei nº 9.870, não existe um teto de reajuste escolar, contudo o novo valor deve estar de acordo com as despesas da escola e só poderá ser realizado uma vez a cada 12 meses. 
 

Reservar 13º

Além do material escolar, os pais devem tomar cuidado com uma outra questão importante neste final de ano: a primeira parcela de 2018, em algumas escolas, é paga ainda em dezembro, como uma forma de confirmar a matrícula. 

Especialistas recomendam aos pais já incluírem esse gasto na lista de pagamentos do final do ano.