Cidadeverde.com

Trabalhador com ensino superior ganha 10 vezes mais do que o sem instrução no PI

 

O salário médio do piauiense foi R$ 1.310 em 2016 - é o que aponta a Pnad Contínua, divulgada pelo IBGE nesta quarta-feira (29). O valor é 60,9% da renda média nacional. 

Segundo a pesquisa, 57,3% da população que reside no Estado têm rendimento. As fontes dos recursos são provenientes, principalmente, de trabalho (34,5%). Em segundo lugar vem "outras fontes" (30,1%), depois aposentadoria e pensão (14,4%), "outros rendimentos" (13,9%), pensão alimentícia ou doações e mesadas (2,7%) e aluguel e arrendamento (0,9%).

O rendimentos referentes aos trabalhos (R$ 1.431) e às aposentadorias e pensões (R$ 1.317) tiveram uma média maior que a geral do Estado. Os menores rendimentos vêm de "outros rendimentos" (R$ 346) e pensões alimentícias (R$ 361). O rendimento de alugueis e arrendamentos geraram uma renda mensal média de R$ 953.

Perfil dos trabalhadores

- O total de pessoas ocupadas, com 14 anos ou mais, no Piauí foi de 1,02 milhão: 722 mil homens e 484 mil mulheres. 

- Desse total ocupado, 270 mil pessoas são brancas, 108 mil são pretas e 825 mil são pardas. 

- A faixa etária que concentra maior número de trabalhadores é de 30 a 39 anos (350 mil trabalhadores), seguida da faixa que vai dos 18 aos 29 (288 mil) e depois da que vai dos 40 aos 49 anos (265 mil). Há menos trabalhadores nas faixas que vão de 14 a 17 anos (19 mil); 18 e 19 anos (29 mil) e mais de 60 anos (87 mil). 

- A população com ensino fundamental incompleto concentra o maior número de trabalhadores (389 mil), seguido por ensino médio completo ou equivalente (304 mil) e ensino superior completo (169 mil). Há menos trabalhadores com ensino superior incompleto ou equivalente (47 mil) e ensino médio incompleto ou equivalente (84 mil). 

- 405 mil trabalhadores moram na capital; 58 mil nas cidades próximas e 743 mil nas demais cidades piauienses.

Diferenças salariais
- Os homens piauienses ganharam, em 2016, em média, um salário de R$ 1.341; as mulheres, R$ 1.277. Ou seja, eles ganham 5% a mais que as elas, significando R$ 64 a mais no salário deles.

- A média salarial da população piauiense branca é de R$ 1.945. A população preta ganhou em média R$ 1.134; os pardos R$ 1.135. O salário da população negra representa, portanto, 58,3% do salário dos brancos.

- A maior renda salarial é entre os trabalhadores piauienses com 60 anos ou mais de idade (R$ 1.613) e a menor é de 14 a 17 anos (R$ 298).

-  Os trabalhadores piauienses sem instrução ganharam, em média, R$ 384. Na outra ponta, com ensino superior completo, a média salarial é de 4.026. Quem tem ensino médio completo conseguiu salário médio de R$ 1.267.