Cidadeverde.com

SPC: 39% dos comerciantes acreditam na melhoria das vendas

Com a proximidade do final do ano e os indicadores econômicos mais recentes apontando para uma lenta e gradual recuperação econômica, os presentes de fim de ano se tornam uma das apostas do comércio para aquecer as vendas ainda em 2017. Essa percepção positiva foi comprovada em pesquisa feita com empresários do varejo em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). 

A pesquisa mostra que as vendas neste fim de ano serão melhores para 39% dos comerciantes brasileiros, percentual que representa uma alta de 16 pontos percentuais na comparação com o mesmo período do ano passado. O que mostra um cenário econômico positivo em comparação aos 22% dos entrevistados que falaram que as vendas serão piores que em 2016.

Neste fim de ano, a expectativa dos comerciantes para o volume de vendas apresenta uma leve variação positiva de 0,8% frente o faturamento do mesmo período que no ano passado.

Para o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, os números observados em 2017 são positivos e levam otimismo ao varejo: “A recuperação do consumo e do comércio depende da criação de novas vagas de emprego e da renda do consumidor. Não se espera uma recuperação rápida da economia, mas o fato importante é que há indícios de que já esteja acontecendo e, um deles, é a melhora das expectativas para o Natal”, explica Pellizzaro Junior. Carlos Rêgo, gerente de franquia em Teresina, compartilha da visão otimista do mercado nacional. “Acredito que, por conta das festas de fim de ano e com o décimo terceiro em mãos, o consumidor estará adepto para aquecer ainda mais o mercado de Teresina”, afirma. “Já observamos uma procura especialmente por presentes masculinos que costumam ser os mais difíceis de escolher”, completa Carlos.