Cidadeverde.com

Emprego: PI fecha 2017 com saldo positivo e melhor resultado do NE

O Piauí perdeu 824 postos de trabalho em dezembro. Foram 5.457 admissões contra 6.281 demissões. Ainda assim, o estado obteve o melhor resultado do Nordeste no período.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na sexta-feira (26). O setor que mais reduziu o número de vagas foi a Construção Civil (-554).

A Agropecuária também teve resultado bastante negativo, fechando 481 postos de trabalho. Outros resultados negativos foram registrados nos setores de Extrativa Mineral (-24); Serviços Industriais de Utilidade Pública (-4) e Indústria da Transformação (-3).

O melhor resultado foi no Comércio, que criou 176 vagas. O setor de Serviços também se manteve no positivo, com 65 empregos a mais. Já na administração pública, apenas uma nova vaga foi aberta.

Saldo positivo no ano

Apesar do resultado negativo em novembro e dezembro, o Piauí contratou mais do que demitiu durante todo o ano. Foram 95.270 admissões contra 90.730 demissões, resultando em 4.540 vagas criadas - de longe o melhor resultado do Nordeste.

Na região, além do Piauí, somente o Maranhão (+1.221), o Rio Grande do Norte (+848) e a Bahia (839) tiveram resultado positivo.

O Piauí é também o sexto estado brasileiro no ranking de geração de empregos, ficando atrás apenas de: Minas Gerais (24.296); Paraná: (12.127); Santa Catarina (29.441); Mato Grosso: (15.985) e Goiás (25.370)

Teresina

Na capital do Estado, dezembro registrou o fechamento de 328 postos. Foram 3.874 contratações contra 4.202 demissões. Porém, levando em conta o ano todo, o saldo de Teresina é positivo: foram criadas 1.708 novas vagas.

Das cidades piauienses com mais de 30 mil habitantes, apenas cinco tiveram saldo positivo no mês de dezembro: Parnaíba (+97), Miguel Alves (+1), José de Freitas (+2), Floriano (+53) e Barras (+1).