Cidadeverde.com

Arte e negócio: a confeiteira que mistura escultura e culinária

  • arte06.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • arte05.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • arte03.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • arte02.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com
  • arte01.jpg Wilson Filho/Cidadeverde.com

Ela é violinista da Orquestra Sinfônica de Teresina, professora de crianças, decoradora e, nas horas vagas, confeiteira! Mas o trabalho de Márcia Sousa na cozinha não é o que costumamos ver por aí. Além de misturar os ingredientes da massa, ela mistura também escultura e culinária.

"Geralmente eu faço os bolos de madrugada, porque trabalho em outros locais durante o dia. Hoje, tenho uma demanda de dois bolos por semana, mas na maioria das vezes as pessoas pedem o bolo normal, sem ser esculpido, porque a arte dos bolos esculpidos ainda é praticamente desconhecida em Teresina", conta a confeiteira. 

Márcia começou a trabalhar com bolos há apenas três anos, quando uma colega pediu que ela fizesse o bolo de aniversário de seu filho. Formada em artes e música, ela entrou no ramo com um olhar diferenciado. Ao perceber que em Teresina não havia cursos de aperfeiçoamento no nível que ela queria, buscou na internet a oportunidade de se especializar.

"Depois desses cursos, comecei a fazer bolos esculpidos porque, assim, estou puxando mais para a minha área, que é artes. A maioria dos cursos que fiz é americana. Hoje sou a única pessoa em Teresina que faz esse tipo de bolo", comemora.

O primeiro desafio enfrentado nesse ramo dos bolos esculpidos é driblar o preço. Essas obras de arte são, em média, 250% mais caras que os bolos retos comuns. Todo esse preço, porém, tem uma boa explicação. 

"É muito trabalhoso. Levo cerca de três dias para fazer tudo e tem vários detalhes que tenho que dar atenção - o recheio não pode ser mole, aí tenho que buscar um mais firme, como o ganache; tem que ser feito com pasta americana, para conseguir ficar firme e, dependendo do formato, precisa ter uma estrutura por dentro, para garantir que vai aguentar o tempo da festa", explica Márcia.

 

 

Coisas que amo fazer! Bolo esculpido. Chá de lingerie.

Uma publicação compartilhada por Bolos, Doces e Arte com E.V.A (@marciasousafernandez) em

 

Um dos bolos de Márcia Sousa chamou bastante atenção no Instagram. Ela esculpiu o corpo de uma mulher de langerie, para uma exposição. "Se fosse cobrar por esse bolo, por toda a estrutura que ele tem, cobraria uns R$ 2.500, aqui em Teresina. Mas em São Paulo, um trabalho desses não sairia por menos que R$ 5 mil", diz a confeiteira, que sonha em montar uma doceria. "Estou focada nesse sonho, mas quero algo diferente do que já tem por aqui", completa.