Cidadeverde.com

Em meio à polêmica sobre cartéis, Petrobrás anuncia queda de preços


A Petrobras anunciou, ainda ontem (8), a maior redução nos valores da gasolina e do diesel vendidos nas refinarias. A partir de hoje, os novos preços já entram em vigor, com a gasolina 3% mais barata e o diesel, 2,6%.

Mas existe uma polêmica por trás desses reajustes constantes. Os empresários dos postos de combustíveis vêm denunciando que quando o valor da gasolina sobe, o reajuste chega rapidamente às distribuidoras, e, consequentemente às bombas e ao consumidor final. Porém, quando o valor cai, os novos preços não são repassados pelas distribuidoras e, com isso, os postos continuam com o valor reajustado para mais.

Diante disso, o o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, pediu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que apure o motivo de as constantes quedas dos preços dos combustíveis não serem repassadas para os consumidores.

Segundo o ministro, durante muito tempo o país teve uma política de preço baseada no tabelamento, fato que teria gerado “uma série de hábitos culturais”. “Já a nova política é para beneficiar os consumidores, com a concorrência entre fornecedores. O consumidor tem o direito de escolher o preço mais baixo. Isso só se dá quando existe concorrência; quando não há cartel”, disparou o ministro.