Cidadeverde.com

Desempregado fica, em média, 1 ano e 2 meses sem trabalho

Foto: Fronteira Online

Apesar do fim da recessão, o número de brasileiros desempregados ainda é alto: 12,3 milhões de pessoas. E uma pesquisa realizada pelo SPC e pela CNDL aponta que o tempo médio de desemprego já chega a 14 meses entre os entrevistados, maior do que o observado em 2016, quando girava em torno de 12 meses.

Perfil dos desempregados
- 59% são do sexo feminino
- a média de idade é de 34 anos
- 54% têm até o ensino médio completo
- 95% pertencem às classes C/D/E
- 58% têm filhos (a maioria menor de idade). 

Entre os que já tiveram um emprego antes, 34% atuavam no segmento de serviços, enquanto 33% no setor de comércio e 14% na indústria. A média de permanência no último emprego foi de aproximadamente dois anos e nove meses.

Em 56% dos casos, os entrevistados afirmam terem sido desligados da empresa, mas outros 17% garantem ter pedido demissão e 14% alegam que foi feito um acordo.

Salário menor

A pesquisa mostra que seis em cada dez desempregados (61%) estão dispostos a ganhar menos do que recebiam no último emprego – uma queda em relação ao ano passado (68%).

As principais justificativas nestes casos são que o que importa atualmente é voltar ao mercado de trabalho (23%) e arrumar um emprego para pagar as despesas (22%). Por outro lado, 39% não estão dispostos a receber menos, sendo a razão mais citada o fato de encararem o salário menor como regressão profissional (19%), seguido da possibilidade de ser difícil voltar ao patamar salarial que possuía antes (13%).