Cidadeverde.com

Cresce o número de piauienses que cuidam de parentes

Imagens: Divulgação/Google

Cresce no Piauí o número de pessoas que cuidam de outros moradores do domicílio ou parentes não moradores. 

Para exemplificar essa situação, citamos o caso de mães que cuidam dos filhos ou dos pais idosos e a situação de um homem que leva uma tia doente ao médico.

Essa taxa subiu de 33,1% em 2016 para 37% em 2017 e permanece sendo a mais alta taxa do país. Nacionalmente, 31,5% dos brasileiros cuidam de outras pessoas. No Nordeste, 31,4%.

Assim como acontece com os afazeres domésticos, no país inteiro existe uma grande discrepância entre homens e mulheres nessa forma de trabalho não-remunerado: enquanto 37% das mulheres realizaram tais cuidados, entre os homens a proporção foi de 25,6%. 

No Piauí, 42,1% das mulheres cuidam de outras pessoas. Esse percentual cai para 31,3% no caso dos homens.

A região Norte registrou o maior percentual de pessoas realizando cuidados (37,5%), e a região Sul, o menor (30,4%).

A informação é da Pnad Contínua do IBGE, divulgada nesta quarta-feira (18).