Cidadeverde.com

Com reforma trabalhista, arrecadação dos sindicatos despenca quase 90%

Foto: Jaélcio Santana/Força Sindical/Fotos Públicas/Divulgação

Dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) mostram que, depois da entrada em vigor da reforma trabalhista, em novembro, os sindicatos viram sua arrecadação despencar. Somente nos quatro primeiros meses de 2018, a queda foi de 88%.

Apenas em abril, o volume total arrecadado pelas associações que representam trabalhadores foi de R$ 102,5 milhões – uma queda de 90% em relação ao mesmo mês de 2017. 

Com a nova lei, a cessão obrigatória do equivalente a um dia de trabalho, que era destinada a sindicatos, centrais e federações que representam as categorias, foi extinta. A contribuição ainda existe, mas agora é voluntária, e a empresa só pode fazer o desconto com uma autorização, por escrito, do funcionário. 

Diante disso, os sindicatos correm contra o tempo para contornar o baque, se mostrando mais atuante junto aos trabalhadores, mas está sendo difícil convencê-los da necessidade de adesão.