Cidadeverde.com

Governo federal revoga nova tabela de fretes

Foto: Edenilton Filho / Cidadeverde.com

O Ministério dos Transportes informou ainda na noite de ontem (7) que revogará a nova tabela com os preços mínimos dos fretes, publicada no fim da tarde. O motivo apresentado é que os caminhoneiros reagiram negativamente aos novos valores. Nesta sexta-feira (8), haverá uma reunião, na sede da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Brasília, para que o governo e os representantes dos caminhoneiros possam discutir o assunto e formular uma nova tabela.

Por enquanto, volta a valer a tabela publicada em 30 de maio, que já havia sido alvo de polêmica e não há data definida para a publicação da nova tabela de fretes.

A formulação da tabela dos fretes fez parte do acordo entre o governo e as lideranças de caminhoneiros para por fim à greve da categoria. A paralisação durou 11 dias e gerou uma crise no abastecimento em todo o país.

Queda de 20% nos preços
Mais cedo, nesta quinta, o ministro dos Transportes, Valter Casimiro, havia informado que a segunda tabela reduziria em média 20% os preços dos fretes. Segundo o ministro, a metodologia usada para a formulação era "factível" e com preços mais próximos aos praticados pelo mercado. "Então, esta tabela conseguiu normalizar o valor do frete próximo ao que já vinha sendo aplicado no mercado", completou.