Cidadeverde.com

16% dos consumidores com nome sujo buscam empréstimo

Foto: Divulgação/Internet

Tipo de crédito que tem se popularizado por meio de propagandas, o empréstimo para negativados é uma alternativa que muitos consumidores inadimplentes recorrem como última saída para honrar compromissos em atraso. 

Um levantamento feito em todas as capitais realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) revela que 16% dos consumidores que estão ou estiveram com o CPF restrito nos últimos 12 meses admitem ter procurado instituições financeiras que prestam esse tipo de serviço. 

Para 30% deles, essa foi a única maneira de quitar as dívidas. Outros 27% justificaram que precisavam de crédito rápido para limpar o nome.

E não é para menos. Geralmente, empréstimos desse tipo exigem o mínimo de burocracoa, mas os juros costumam ser exorbitantes, por isso essa opção deve ser avaliada com bastante cautela. 

E ainda existe outro risco. Em parte dos casos, instituições falsas ou não autorizadas oferecem facilidades fora da realidade de mercado e exigem depósito prévio para liberarem o dinheiro, principalmente em contas de pessoas físicas. Isso é muito perigoso, especialmente porque 23% das pessoas que recorrem a essa modalidade nem sequer pesquisam as demais opções de linhas de crédito ou checam o histórico da instituição.

Outro dado importante é que quatro em cada dez pessoas, ou seja, 40%, acham que situação não foi resolvida após empréstimo. Metade desse percentual nem conseguiu limpar o nome.