Cidadeverde.com

Sefaz automatiza 89% da folha de pagamento do poder Executivo

Foto: Ascom/Sefaz

A Secretaria de Fazenda do Piauí (Sefaz), por meio da Unidade de Controle Contábil e em parceria com Assessoria de Planejamento e Projetos (ASPRO) e Agência de Tecnologia do Piauí (ATI), automatizou o registro contábil e orçamentário de todas as folhas do Executivo com o encerramento do projeto Folha II nessa segunda-feira (25). A folha média do Executivo é de R$ 425 milhões mensais, valor referente à folha bruta mais os encargos patronais.

De acordo o gerente do projeto, Raio Dantas, dos R$ 425 milhões, o Tesouro automatizou R$ 375 milhões, ou seja, 89% da folha do Estado. “As folhas do FUNDEB, em virtude da complexidade e da necessidade de aprovação de lei, ficaram de fora. Com o Advento do projeto Folha III, a equipe da folha espera terminar a execução orçamentária e contábil do Fundeb e automatizar a execução financeira das retenções e do pagamento dos servidores do estado até o final de 2018”, afirmou.

O poder Executivo conta com 66 unidades gestoras que realizam empenho e liquidação mensalmente, sendo necessário pelo menos 70 pessoas para processar as folhas. Agora, apenas duas pessoas processam toda a folha do estado de forma centralizada, padronizada e automática na SEFAZ-PI.

“O Estado do Piauí precisava, por meio de suas unidades gestoras, analisar os relatórios da ATI e lançar manualmente no SIAFE-PI todo mês. Tal procedimento, além de ser extremamente trabalhoso, levava o estado a registrar informações que muitas vezes não estavam na classificação orçamentária e contábil correta. Assim, o projeto Folha II contribuiu para aumentar o grau de fidedignidade das demonstrações contábeis”, finalizou o gerente.