Cidadeverde.com

Empresários do PI apontam prejuízos causados pela falta de estrutura dos cartórios

Foto: Reprodução/vídeo Cidadeverde.com

Empresários do Piauí reclamam da falta de estrutura dos cartórios e pedem maior atenção de órgãos como o Corpo de Bombeiros e a Ordem dos Advogados do Piauí (OAB-PI), no sentido de vistoriar os locais para verificar as condições de trabalho e atendimento.

O grupo de empresários concentra mais de 200 participantes, dos mais diversos setores da economia, como lojistas, setor imobiliário, bares e restaurantes e construção civil. 

"Nosso sentimento é de revolta. Se você precisa de algum serviço de cartório, por mais simples que seja, como reconhecer uma firma, passa mais de três horas, se for senha preferencial. Essa não é uma reclamação só dos empresários, é de toda a população. Ir a cartórios se tornou uma Via Crucis", destaca o empresário Paulo Petit.

As longas filas prejudicam o dia a dia dos empreendimentos e geram prejuízos até financeiros. Petit conta que para conseguir fazer um distrato, precisou passar mais de oito horas em cartórios. "Fecharam dois cartórios no Centro e não houve compensação, logo os outros ficaram ainda mais cheios. Tem sala para 80 pessoas onde ficam 300. Não sei como o Corpo de Bombeiros deixa isso acontecer. Se tiver qualquer problema grave ali dentro, as pessoas correrão risco", alerta.

O vice-presidente do Sindicato dos Lojistas, Leonardo Viana, questiona a falta de atenção dos órgãos de regulação. "A primeira falha é não ter acessibilidade. Qualquer outro estabelecimento comercial, sem acessibilidade não se consegue nem o alvará de funcionamento, mas os cartórios conseguem, mesmo não tendo espaço para cadeirantes, não tendo cadeiras suficientes. É preciso uma ação de vários órgãos juntos para resolver o problema", enfatiza.