Cidadeverde.com

PI registra saldo de emprego positivo pelo 5º mês consecutivo

Foto: Pedro Ventura/Agência Brasil

Em junho de 2018, o Piauí registrou saldo positivo de 482 empregos. O número é menor que o registrado no mesmo mês do ano passado, quando foram contratados 712 funcionários a mais do que os demitidos. Entretanto, em 2018, o estado contratou mais que em 2016 (+101), 2015 (-879) e 2014 (376).

O saldo de junho é resultado de 7.421 contratações contra 6.939 demissões. Entre os estados do Nordeste, o Piauí está em 4º lugar, ficando atrás apenas do Maranhão (2.807), Rio Grande do Norte (805) e Ceará (725). Comparando com o restante do país, o Piauí fica em 10º lugar. 

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Em maio, o Piauí também havia registrado saldo positivo (+789), assim como em abril (+579), março (+955) e fevereiro (168). O único saldo negativo em 2018 foi registrado em janeiro (-941). Portanto, este é o 5º mês consecutivo de alta na geração de empregos no estado, com 2.509 postos criados no ano.

Setores

No Piauí, os dois setores que mais se destacaram no mês de junho foram a Indústria da Transformação, com saldo de 668 postos, e Agropecuária, com +386. Também tiveram saldo positivo os setores de Serviços Industriais de Utilidade Pública (Siup) e a Extrativa Mineral, com +81 e +40, respectivamente.

O Comércio, por outro lado, amargou a maior queda de empregos, com saldo negativo de 289 postos. Serviços ficou em segundo lugar nesse ranking, com perda de 242 vagas, e a Construção Civil com -161. A Administração Pública ficou praticamente estável (-1).

Subsetores

Na Indústria da Transformação, o resultado mais expressivo foi na área da indústria química (+398), produtos alimentícios e bebidas (+210) e indústria mecânica (+169). 

No Comércio, a totalidade das perdas ocorreram no varejo. Nos Serviços, foram fechadas mais vagas nas áreas de alojamento e alimentação (-211) e no comércio e administração de imóveis (-133).

Municípios

A capital piauiense contratou 4.038 funcionários, mas demitiu 4.771, ficando com saldo negativo de 733 postos. O município de União, por outro lado, contratou 826 e só demitiu 28, registrando um saldo positivo de 798 cargos e ficando em primeiro lugar entre as cidades piauienses no que diz respeito à geração de emprego. 

Brasil

O saldo do país ficou novamente negativo: foram fechados 661 postos, resultado da contratação de 1.167.531 pessoas contra a demissão de 1.168.192. 

Os piores resultados nacionais foram nos setores de Indústria da Transformação (-20.470) e Comércio (-20.971). 

O estado que teve melhor resultado foi o de Minas Gerais, com saldo positivo de 12.163 empregos. Em segundo lugar ficou o Mato Grosso, com +5.412. 

A região de melhor resultado é a Centro-Oeste (+8.366), seguida pela Sudeste (+3.612), depois Nordeste (+3.581) e Norte (930). A região Sul teve o único resultado negativo: -17.150 postos.