Cidadeverde.com

Ministro quer abrir "caixa preta" da conta de luz e criar app de controle

Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil


Nos seis primeiros meses do ano, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a tarifa média na conta de luz aumentou 13,79%, enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação, subiu 2,94%. 

Além do aumento fora do que seria considerado plausível, a maior parte da população não sabe a composição real dos preços. Em entrevista à Agência Brasil, o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, afirmou que  a maioria dos subsídios vinculados à conta de luz não tem nada a ver com o setor elétrico -  algo que ele classificou como uma "caixa-preta".

"É na conta de energia, por exemplo, que se contribui para o subsídio do saneamento [básico]. Não há como se explicar isso. Além do que, subsídio tem que ser uma decisão transparente, que tem que constar do orçamento da União. As pessoas precisam saber que estão pagando o imposto e que uma parte dele vai para A, B, C ou D e não como é hoje, que é uma caixa-preta. Nós precisamos avançar nisso e diminuir a carga tributária", argumentou o ministro.

Para o titular do Ministério de Minas e Energia, é preciso trazer mais inovação e tecnologia ao setor para permitir que a própria população possa administrar o seu consumo. Ele deu exemplo da implantação de um aplicativo de celular que permite ao consumidor controlar, em tempo real, o consumo de energia com base em informações do relógio medidor instalado na residência.