Cidadeverde.com

500 mil estudantes com Fies atrasado poderão renegociar dívida

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil/Fotos públicas

Estudantes com contratos de Financiamento Estudantil (Fies) atrasado agora poderão renegociar a dívida. A mudança, aprovada na quarta-feira (31), pelo Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil, deve entrar em vigor no ano que vem. 

No modelo atual, quem deixa de pagar alguma parcela do financiamento só tem a opção de quitar à vista. Agora, toda a dívida poderá ser paga em parcelas. A alteração, porém, só valerá para contratos em fase de amortização com atraso superior a 90 dias. 

De acordo com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), no país, há cerca de 500 mil alunos nessa situação. O saldo devedor é de mais de R$ 10 bilhões.  

Como fica

A resolução aprovada prevê duas possibilidades de renegociação. O reparcelamento da dívida, voltado para estudantes com contratos próximos ao fim, vai ampliar o prazo de pagamento em, no máximo, 48 parcelas mensais. Já o reescalonamento, vai distribuir os valores em atraso nas parcelas que ainda irão vencer. Como contrapartida será exigida uma entrada de 10% do valor total das parcelas em atraso ou R$ 1 mil. 

A resolução que autoriza a renegociação está no Diário Oficial da União desta quinta (1º). As renegociações poderão ser feitas até o dia 31 de dezembro de 2019.  

 

O Fies é um programa do governo que financia mensalidades em instituições privadas de ensino com condições especiais. Os estudantes são relacionados a partir do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e devem preencher requisitos de renda para participarem.