Cidadeverde.com

Mais da metade dos idosos piauienses chega aos 80 anos

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Reflexo direto das melhores condições de vida, a diminuição da mortalidade nas idades mais avançadas fez com que as probabilidades de sobrevivência entre 60 e 80 anos de idade tivessem aumentos consideráveis no Piauí entre 1980 e 2017. As informações foram divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira (29).

Explicando em números, em 1980, de cada mil piauienses que chegavam aos 60 anos apenas 231 atingiam os 80 anos de idade. Em 2017, este número subiu para 507 piauienses. Ou seja, a cada mil vidas, 276 foram poupadas. 

Estas probabilidades são bastante diferentes entre os sexos. Em 1980, de cada mil homens piauienses que chegavam aos 60, apenas 191 seguiam vivos até os 80. Em 2017, o valor subiu para 423 - mas ainda assim é a mais baixa do país nesse aspecto.

E, apesar da alta, a quantidade é bastante inferior a das mulheres: em 1980, a cada mil mulheres piauienses que chegava aos 60, somente 276 continuavam vivas até os 80. Em 2017, essa proporção subiu para 593 mulheres.

Dados nacionais
 
No Brasil, em 1980, a cada mil, 344 idosos de 60 anos chegavam aos 80. Em 2017, esse número saltou para 594, poupando 250 vidas. A proporção entre os homens subiu de 291 para 522. Entre as mulheres subiu de 398 para 659.

Em 2017, as maiores probabilidades de sobrevivência entre os 60 e 80 anos de idade para os dois sexos foram encontradas no estado do Espírito Santo, 571 e 715 por mil para homens e mulheres, respectivamente. 

E, as mais baixas probabilidades foram encontradas nos estados do Piauí, para os homens (423 por mil), em Roraima (546 por mil) para as mulheres e para ambos os sexos em Rondônia, onde de cada mil indivíduos que atingem os 60 anos 488 completam os 80 anos de idade.

O maior aumento observado na diferença entre as probabilidades de sobrevivência no intervalo de 60 a 80 anos no período de 1980/2017 para ambos os sexos foi encontrado também em Rondônia, deixando de falecer neste intervalo de idade 328 indivíduos para cada mil que atingiu os 60 anos de idade. O menor ganho em termos de diminuição da mortalidade neste intervalo de idade pertenceu ao Pará, onde foram poupadas 150 vidas para cada mil que atingiram os 60 anos de idade.