Cidadeverde.com

No Piauí, salário dos homens é 20% maior que o das mulheres

Foto: Agência Brasil / Arquivo

O trabalhador piauiense ganha, por mês, uma média de R$ 1.233. Essa é o segundo menor rendimento médio do país, ficando a frente apenas do valor registrado no Maranhão (R$ 1.170).

Os dados foram divulgados na Síntese dos Indicadores Sociais (SIS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e se referem às informações coletadas durante o ano passado.

Na capital piauiense, o rendimento médio é um pouco maior, R$ 1.780, e é mais alto que as capitais São Luís (R$ 1.557), Natal (R$ 1.656) e Maceió (R$ 1.703). 

Considerando todo o país, a renda média do trabalhador é de R$ 2.039. O Nordeste apresenta o menor rendimento médio entre as regiões (R$ 1.409) e o Centro-Oeste o maior (R$ 2.353).

Quem ganha mais

Os trabalhos formais, de carteira assinada, pagam melhor que os trabalhos informais em todo o país e no Piauí não é diferente. Os contratos formais garantem ao trabalhor piauiense um rendimento médio de R$ 2.052, e ao Teresinense de R$ 2.294. Quanto aos trabalhos informais, a média do estado é de R$ 702 e da capital é de R$ 1.091. 

Os homens continuam recebendo melhor que as mulheres. Nos contratos formais, a diferença média é de R$ 361. Eles recebem R$ 2.212 e elas R$ 1.851. Em termos percentuais, os homens ainda ganham quase 20% a mais que as mulheres no Piauí. Quanto aos trabalhos informais, a diferença entre os sexos cai para 13,25%.

Os maiores rendimentos estão também entre a população de mais idade. Os que têm 60 anos ou mais recebem em média R$ 1.632 no Piauí. Entre 50 e 59 anos, a média é R$ 1.345, entre 30 a 49 anos é R$ 1.286 e de 14 a 29 anos é R$ 964.