Cidadeverde.com

Mercado reage às afirmações de Bolsonaro sobre Previdência

Foto: Reprodução / SBT


Um dos pontos mais polêmicos da entrevista de Jair Bolsonaro ao SBT - que, inclusive, já mexeu com o mercado - é quando o presidente fala da reforma da Previdência. Segundo Bolsonaro, a proposta em discussão prevê idade mínima de 62 anos para homens e 57 para mulheres, com aumento gradativo. Ele disse ainda que há diferenças de acordo com a categoria profissional e a expectativa de vida.

Segundo ele, essa diferenciação visa facilitar a aprovação no Congresso, mas também evitar “injustiça com aqueles que têm expectativa de vida menor”.

“Quando você coloca tudo de uma vez só no pacote, você pode errar, e nós não queremos errar”, ponderou Bolsonaro. “O que mais pesa no Orçamento é a questão da previdência pública, que terá maior atenção da nossa parte. Vamos buscar também eliminar privilégios”, completou o presidente, que descartou aumentar a alíquota de contribuição previdenciária dos servidores, hoje em 11%.

O mercado regiu com cautela às informações. O dólar opera em alta e a bolsa de valores em queda, na manhã de hoje (4). Às 10h10, a moeda americana era cotada para venda a R$ 3,7594, com alta de 0,147%.

O Ibovespa, o principal índice do mercado de ações no Brasil, registrava queda de 0,33%, aos 91.264 pontos.

Ontem, antes da entrevista, o dólar fechou em queda, no segundo dia funcionamento da B3, a Bolsa de Valores de São Paulo, neste ano. A moeda norte-americana ficou em R$ 3,7542, uma variação negativa de 1,43%. O Ibovespa fechou o dia com alta de 0,61%, totalizando 91.564 pontos, batendo novo recorde nominal do ano.