Cidadeverde.com

Piauí perde quase 2 mil vagas de trabalho em janeiro

Foto: Arquivo / Agência Brasil

O Piauí fechou o mês de janeiro de 2019 com saldo negativo de 1.905 empregos. As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na tarde de quinta-feira (28), pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. No mês de janeiro, o Piauí registrou 6.593 admissões contra 8.498 desligamentos.

Ter mais demissões que contratações é relativamente comum nesse mês, visto que os trabalhadores temporários são dispensados nesse período, após as festas de ano novo. O problema é que esse é o pior resultado para janeiro desde 2016, quando registrou 2.309 demissões a mais que contratações. É também o segundo pior resultado para o mês desde 2004, quando foi iniciada a série histórica.

Setores

O setor de serviços foi o que apresentou o pior saldo: - 854 postos. Em seguida, temos a indústria da transformação (-436) e o comércio (- 333). Todas as áreas registraram resultados negativos: agropecuária (-198); serviços industriais de utilidade pública (-70); construção civil (-12); administração pública (-1) e extrativa mineral (-1).

Teresina

O resultado negativo foi puxado, principalmente, pelos números em Teresina. Na capital piauiense o saldo foi de -1.237 postos de trabalho. Depois de Teresina, o pior resultado foi registrado em União: -315 empregos.

Comparação

O resultado do país foi positivo para o mês. Foram criados, em janeiro, 34.313 empregos no Brasil.

No Nordeste, no entanto, o saldo foi negativo em 30.279 postos de trabalho. O Piauí foi um dos estados com resultado menos crítico. Apenas a Bahia (+1.211) teve resultado positivo na região. Além da Bahia, apenas Maranhão (-1.366), Rio Grande do Norte (-1.359) e Sergipe (-1.757) tiveram resultados melhores que o Piauí.

2018

Vale lembrar que o Piauí fechou o ano de 2018 com saldo positivo de 5.662 empregos. Foi melhor resultado desde 2014, quando o Estado empregou 11 mil pessoas a mais que demitiu. O mês de dezembro, porém, também registrou saldo negativo, fechando 823 postos de trabalho.