Cidadeverde.com

Cartão de crédito clonado é principal fraude contra o consumidor

Foto: Pixabay / reprodução gratuita

Nos últimos 12 meses, 8,9 milhões de brasileiros foram vítimas de fraude e a maior parte dessas fraudes (41%) está relacionada à clonagem do cartão de crédito. 

O levantamento foi feito pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Segundo os dados, o segundo golpe mais observado é o recebimento de boletos falsos (13%). 

Depois disso vem, com 11% de incidência, a clonagem do cartão de débito, e a contratação de empréstimos e financiamentos. 

Onde ocorrem

- 48% das fraudes aconteceu em transações ou compras feitas pela internet
- 20% em operações realizadas em agências bancárias ou financeiras
- 15% em lojas físicas

Veja dicas do SPC Brasil para evitar cair em golpes:
- Antes de fazer qualquer compra, certifique-se sobre a idoneidade do estabelecimento comercial. Pesquise sobre a reputação da empresa e redobre atenção em sites de comércio eletrônico. Os canais de venda virtuais são obrigados a fornecer dados, como razão social, endereço, telefone e CNPJ; 
- Desconfie de produtos com preço muito abaixo do praticado pelo mercado e sempre exija nota fiscal. Essas atitudes resguardam o consumidor, caso ele tenha que fazer uma eventual troca do produto ou venha pedir algum ressarcimento; 
- Nunca forneça dados pessoais ou bancários por telefone. Caso tenha de atualizar algum cadastro, procure pessoalmente a instituição financeira ou ligue diretamente para o serviço de atendimento ao consumidor; 
- Em caso de perda, roubo, furto ou extravio de documentos pessoais, como CPF, CNPJ, certidão de nascimento, cheques e cartões de crédito, é necessário que a vítima realize o Boletim de Ocorrência (B.O.). Com o boletim de ocorrência em mãos, o consumidor deve comparecer, pessoalmente, em um balcão de atendimento do SPC Brasil com um documento de identificação para fazer um ‘Alerta de Documentos’ — serviço que é gratuito.