Cidadeverde.com

Piauí já fechou quase 3 mil vagas de emprego em 2019

Foto: arquivo / Agência Brasil

O Piauí contratou 6.506 pessoas em março deste ano, mas demitiu 7.311, o que resulta num saldo negativo de 805 empregos. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (24), pelo Ministério da Economia.

Os números revelam uma realidade bem diferente do mesmo mês do ano passado, quando o Piauí registrou 955 contratações a mais que demissões, mas em 2017 (-947) e em 2016 (-1.137) os resultados haviam sido piores.

Assim como março, os meses de fevereiro (-400) e janeiro (-1.905) também tiveram saldo negativo. Ou seja, ainda não há sinais de recuperação dos empregos no Piauí em 2019.

Durante o ano todo, foram 21.717 admissões contra 24.639 demissões, o que equivale a menos 2.922 postos de trabalho nos três primeiros meses do ano. Levando em consideração os últimos 12 meses, o resultado permanece positivo, com 1.520 contratações a mais do que demissões.

O único resultado positivo em março no Nordeste foi o da Bahia (2.569 vagas criadas), que também registra o único resultado positivo no acumulado do ano, com mais de 11 mil vagas criadas.

No Brasil, o resultado foi negativo, resultando no fechamento de 43.196 postos. No acumulado do ano, entretanto, o saldo permanece positivo em 179.593 empregos.

Setores

Dos oito setores pesquisados, apenas dois tiveram resultado positivo quanto ao número de empregos do Piauí: a agropecuária (81) e a construção civil (164). Os piores resultados foram registrados no setor de Serviços (-709) e dos Serviços Industriais de Utilidade Pública (-250).

No acumulado do ano, a construção civil tem saldo positivo de 354 empregos, bem diferente dos altos números negativos registrados no ano passado. É por isso que no acumulado dos 12 meses, o saldo permanece no vermelho: -1.006 empregos.