Cidadeverde.com

Inadimplentes brasileiros devem, em média, R$ 3,2 mil

 

Foto: Pixabay / reprodução gratuita

Os brasileiros que têm contas atrasadas devem, em média. R$ 3.239,48. Esse valor é referente à soma de todas as pendências e é 41% maior que a renda média mensal do trabalhador brasileiro, que é R$ 2.291.

Os dados foram levantados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Segundo a pesquisa, um consumidor negativado tem, em média, duas contas em aberto.

O interessante é que quatro em cada dez inadimplentes devem quantias que não chegam a R$ 500. E a grande maioria (53%) é de dívidas que não chegam a R$ 1 mil. As dívidas acima de R$ 7.500 são objeto de preocupação para apenas 10% das pessoas que estão negativadas no Brasil.

Mais inadimplentes

No último mês de maio, o volume de consumidores com contas em atraso e com restrições no CPF avançou 2,3% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Trata-se de uma leve aceleração na comparação com os primeiros meses de 2019. Em abril, o crescimento fora de 2,0%, em março de 2,1% e em fevereiro de 1,8%. Já em janeiro, a alta observada havia sido de 2,4%, também na comparação com igual período dos anos anteriores. 

Entre as regiões, a menor alta foi no Nordeste, que apresentou uma leve variação de 0,53% na quantidade de devedores. 

Entre a população mais velha, de 65 a 84 anos, a inadimplência cresce mais rápido. Nessa faixa etária, a alta geral foi de 9,16%.

Onde devem

O levantamento revela que apesar de mais da mais da metade (53%) das dívidas pendentes de pessoas físicas ter algum banco ou instituição financeira como credor, o crescimento mais acentuado em maio foi o de contas básicas, como água e luz, que cresceram 27,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. 

As dívidas bancárias, que englobam pendências com cartão de crédito, cheque especial, financiamentos e empréstimos cresceram apenas 1,3% no período.