Cidadeverde.com

Inflação desacelera e tem menor resultado para junho em 13 anos

Foto: Pixabay / reprodução gratuita

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) variou 0,06% em junho, desacelerando em relação a maio (0,35%). As informações foram divulgadas nesta terça-feira (25), pelo IBGE.

A taxa de 0,06% foi a menor para um mês de junho desde 2006 (-0,15%). O IPCA-E, que é o IPCA-15 acumulado trimestralmente, foi de 1,13%, abaixo da taxa de 1,46% para igual período de 2018. 

O IPCA-15 acumula alta de 2,33% no ano e de 3,84% em 12 meses, resultado abaixo dos 4,93% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em junho de 2018, a taxa foi de 1,11%.

O grupo Alimentação e bebidas, que havia ficado estável em maio (0,00%), apresentou deflação (-0,64%) em junho, exercendo o impacto negativo mais intenso sobre o índice do mês: -0,16 ponto percentual. No lado das altas, a maior variação positiva ficou com Saúde e cuidados pessoais (0,58%) e o maior impacto (0,08 p.p.), com o grupo Habitação (0,52%). 

Os demais grupos oscilaram entre o 0,00% de Comunicação e o 0,25% de Transportes, cujo impacto no índice do mês foi de 0,05 p.p. 

Alimentação mais barata

O resultado do grupo Alimentação e bebidas (-0,64%) foi influenciado pela queda no grupamento da alimentação no domicílio (-0,82%), com destaque para:

- feijão-carioca (-14,99%)

- tomate (-13,43%)

- feijão-mulatinho (-11,48%)

- batata-inglesa (-11,30%)

- feijão-preto (-8,84%) 

- frutas (-5,25%).

Já os preços do leite longa vida (2,80%) e das carnes (0,64%) subiram de maio para junho, com impactos de 0,03 p.p. e 0,02 p.p., respectivamente. A alimentação fora, após a alta de 0,48% em maio, também registrou queda de preços (-0,33%), principalmente por conta do item refeição (-0,87%).