Cidadeverde.com

Lojas do Centro e shoppings abrirão no feriado; veja horário

Foto: reprodução/youtube

Nas vésperas do Dia das Crianças, as lojas de Teresina registram um grande fluxo de clientes e o Sindicato dos Lojistas está otimista: agora, a previsão é de alta de até 5% quando comparado ao mesmo período do ano passado. Apesar de tímida, a estimativa é bem melhor que a de 2017, quando houve queda de 8% no volume de vendas.

Para atender a demanda, o comércio do Centro funcionará por seis horas seguidas nesta sexta-feira (12), a critério do lojista. "Pode abrir, por exemplo, pela manhã e ir até metade da tarde ou abrir meio-dia e ficar até o final da tarde. Geralmente, as lojas abrem às 9h e fecham às 15h", explica Tertulino Passos, presidente do Sindilojas.

Nos shoppings, o funcionamento também será reduzido. No Teresina shopping, as lojas abrem das 14h às 20h, mas os espaços de lazer, como os parques e cinemas, funcionam em horário regular, das 10h às 22h. 

No Riverside, as lojas abrem nesta sexta-feira das 15 às 21h. No rio Poty, as âncoras abrem às 14h e as demais lojas às 15h. Todas fecham às 21h, mas os espaços de lazer também permanecem abertos até 22h. Os cinemas, até 22h30.

Diferente dos supermercados, o dia dos Comerciários não foi antecipado para o dia 15, portanto, nesta segunda-feira as lojas reabrem normalmente. 

Feriadão: supermercados alteram horário de funcionamento

Foto: Studio 6

Neste ano, o Dia do Comércio será celebrado em 15 de outubro para o setor dos supermercados. Com isso, todas as unidades das grandes redes presentes no Piauí fecharão as portas na próxima segunda-feira (15). A decisão faz parte do acordo coletivo. 

Antes disso, porém, no dia 12 de outubro, feriado de Nossa Senhora Aparecida - e dia das crianças - os supermercados manterão o funcionamento. 

O Extra informou que funcionará em horário normal, das 7h às 22h na Av. Barão de Gurguéia e das 7h à 0h na Av. Presidente Kennedy.

O Pão de Açúcar da Frei Serafim vai das 7h às 20h; no São Cristóvão das 7h às 21h e na Dom Severino das 7h às 22h.

No grupo Carvalho, todas as lojas funcionarão, nesta sexta-feira (12), seguindo o horário de domingo, com exceção  das unidades: Shopping da Cidade, Parnaíba P. Isabel que abrirão das 8h às 14h, e Parnaíba São Sebastião que funcionará das 8h às 18h.

Taxas de juros das operações de crédito caíram novamente

Foto: iStock


Pela sétima vez consecutiva, as taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser reduzidas em setembro de 2018, isso acontece depois de o Banco Central ter mantida inalterada a taxa básica de juros (Selic) em sua última reunião do Copom. 

A Anefac avalia que, tendo em vista a melhora do cenário econômico, com menor risco de crédito, a tendência é que as taxas de juros continuem sendo reduzidas nos próximos meses. Mas, à frente das incertezas do quadro eleitoral que vem pressionando a cotação do dólar e o fato do Banco Central ter sinalizado com elevação da taxa básica de juros, existe igualmente o risco das taxas de juros voltarem a ser elevadas nos próximos meses.
 
Das seis linhas de crédito pesquisadas para pessoa física, todas foram reduzidas no mês. A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma redução de 0,03  ponto percentual no mês (0,75 pontos percentuais no ano) correspondente a uma redução de 0,43% no mês (0,61% em doze meses) passando a mesma de 6,94% ao mês (123,71% ao ano) em agosto/2018 para 6,91% ao mês (122,96% ao ano) em setembro/2018 sendo esta a menor taxa de juros desde maio/2015.

Das três linhas de crédito pesquisadas para pessoa jurídica, todas foram reduzidas no mês. A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma redução  de 0,04 ponto percentual no mês (0,72 ponto percentual no ano) correspondente a uma redução de 1,08% no mês (1,31% em doze meses) passando a mesma de 3,72% ao mês (55,01% ao ano) em agosto/2018 para 3,68% ao mês (54,29% ao ano) em setembro/2018, sendo esta a menor taxa de juros desde janeiro/2015. 
 

Começa hoje 2ª fase do eSocial para empresas de médio porte

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A segunda fase do eSocial começa nesta quarta-feira (10) para empresas de médio porte, cujo faturamento tenha ficado entre R$ 4,8 milhões e R$ 78 milhões em 2016. A etapa envolve o envio de dados dos trabalhadores e seus vínculos empregatícios até 9 de janeiro de 2019, informou a Receita Federal. Essas empresas iniciaram em julho de 2018 o envio de dados pelo eSocial. Isso já era obrigatório para as grandes empresas desde o início deste ano.O não envio dentro dos prazos pode gerar atraso nos recolhimentos e penalidades para as empresas. 

No último dia 5, uma resolução com as novas datas foi publicada no Diário Oficial da União. Além de especificar o início da segunda fase para o segundo grupo, o documento traz importantes mudanças no cronograma do sistema. A partir de 10 de janeiro de 2019, as empresas integrantes do Simples Nacional, inclusive MEI, as instituições sem fins lucrativos e as pessoas físicas, que compõem o terceiro grupo, devem enviar informações ao sistema. Já o último grupo, formado pelos órgãos públicos e organizações internacionais, prestará suas informações ao e-Social a partir de janeiro de 2020.

No caso das micro e a pequenas empresas optantes pelo Simples Nacional, inclusive o Microempreendedor Individual (MEI), a Receita informa que não devem enviar eventos via sistema eSocial antes dos novos prazos estabelecidos para esse grupo. As informações que já foram enviadas permanecerão no ambiente do eSocial e poderão ser retificadas ou complementadas quando o sistema reabrir para essas empresas, em janeiro de 2019.

 

Extrema pobreza avança no PI e atinge 9,5% das famílias

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Cresceu no Piauí o percentual de famílias que vivem com renda familiar per capita de até R$ 85. Isso significa que, agora, 9,5% das famílias piauienses estão em situação de extrema pobreza - e esse percentual nunca havia sido tão alto.

O estudo, realizado pela Tendências Consultoria, foi divulgado nesta terça-feira (9) e avalia os anos de 2014 a 2017, portanto, avalia o reflexo da crise econômica em vários estados brasileiros.

De todas as unidades da federação, apenas o Tocantins e a Paraíba tiveram queda no número de famílias extremamente pobres. A variação foi de -1,1% e -0,6%, respectivamente.

O Piauí, no entanto, está entre os estados que mais registrou crescimento nesse quesito, apresentando alta de 4,1% nas famílias consideradas em extrema pobreza. Apenas Sergipe (4,8%), Bahia (5%) e Acre (5,6%) tiveram aumentos mais expressivos. 

Na média nacional, a miséria subiu para 4,8% da população em 2017, contra 3,2% em 2014. Dos 10 estados com maior proporção de famílias nessa situação, 8 ficam no Nordeste. 

 

No Piauí, a proporção da extrema pobreza se comportou da seguinte forma:
2014: 5,4%
2015: 8,1%
2016: 7,0%
2017: 9,5%

 

Além do Piauí, os percentuais mais elevados de extrema pobreza no país estão nos estados da Bahia (9,8%), Acre (10,9%) e Maranhão (12,2%). Os menores percentuais estão em Santa Catarina (1,8%), Distrito Federal (2,4%) e Paraná (2,5%). 

Infraero: feriado do dia 12 deve ter alta de 2% no movimento dos aeroportos

Foto: Divulgação/Facebook

Os aeroportos da Infraero com voos comerciais regulares devem registrar aumentos de 2% na movimentação de passageiros e 6% na circulação de aeronaves por causa do feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida e Dia das Crianças deste ano.

Entre os dias 11 e 15/10, 47 aeroportos da Infraero devem receber 1,07 milhão viajantes, entre embarques e desembarques, e 9,2 mil voos, entre pousos e decolagens. No ano passado, entre os dias 12 e 16/10 esses números foram de 1,05 milhão de passageiros e 8,7 mil voos. A comparação considera a movimentação entre quinta e segunda-feira.

O levantamento leva em conta a oferta de assentos das empresas aéreas para o período e orientou ações nos terminais que vão garantir a fluidez, o conforto e a segurança de quem vai viajar de avião, com atenção especial para os dias 11 e 15, que deverão concentrar os maiores movimentos. 

 

Em 10 meses, Escola do Trabalhador tem 4,5 mil matrículas no PI

Foto: Divulgação Ministério do Trabalho

Em dez meses de funcionamento, a Escola do Trabalhador recebeu 4.545 matrículas e qualificou 794 pessoas no Piauí. No total, são 3.024 alunos atualmente inscritos no estado, matriculados em um ou mais cursos disponíveis na plataforma. São 24 cursos divididos em 12 eixos temáticos, focados nas necessidades do mercado de trabalho brasileiro. Os cursos são gratuitos e podem ser acessado de qualquer computador do Brasil no endereço http://escoladotrabalhador.gov.br. Não há pré-requisito para cursá-los e nem escolaridade mínima exigida.

Cada curso dura aproximadamente 40 horas, tempo estimado como necessário para o trabalhador cumprir todas as tarefas. Ainda assim, o conteúdo fica disponível por dois meses para que a pessoa inscrita consiga concluir as tarefas com calma. Ao final de cada curso, os trabalhadores precisam passar por uma avaliação para receber o certificado de conclusão. O documento é emitido pela Universidade de Brasília (UnB), instituição responsável pela elaboração dos cursos.

Nacional

Em 10 meses, a Escola do Trabalhador recebeu 548.253 matrículas e qualificou 81.507 pessoas em todo o país. São 357,8 mil alunos inscritos. A plataforma tem como objetivo oferecer qualificação profissional aos trabalhadores, mas tem foco principal em quem está desempregado e acessa o seguro-desemprego do Ministério do Trabalho. Do total de 357.837 alunos cadastrados, 64,33% estão fora do mercado formal e 6,59% estão recebendo seguro-desemprego.

Comércio e Serviços devem contratar quase 60 mil para o final do ano

Foto: CDL


Ainda faltam três meses para as festas de final de ano, mas os setores de comércio e serviços já abriram as portas para novas contratações de trabalhadores. Os empresários acreditam que este final de ano será uma ótima oportunidade para recuperar os prejuízos que tiveram ao longo dos últimos meses. 

Pesquisa feita em todas as capitais do país pela Câmara Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) estima que aproximadamente 59,2 mil vagas serão abertas nos dois setores. O número é superior aos 51 mil novos postos que foram previstos para o mesmo período do ano passado.

Cenário atual

Para este ano, os dados mostram um cenário de moderada melhora na comparação com 2017. Embora ainda representem a maioria, caiu de 82% para 72% o percentual de empresários que não têm a intenção de fazer contratações extras nesse fim de ano. Em sentido oposto, aumentou de 13% para 17% o percentual dos que devem integrar ao menos um novo colaborador à sua equipe. 

Foto: Revista Cidade Verde / arquivo

Tipo de emprego

Dentre os empresários que já contrataram ou que irão contratar neste fim de ano:
- 43% empregarão temporários
- 33% abrirão vagas formais
- 29% informais, ou seja, sem carteira assinada. 
- 16% terceirizados

Dentre os que recorrerão a mão-de-obra informal, a maioria (61%) justifica que se trata de uma contratação específica para o período natalino, sendo inviável a carteira assinada. Outros 19% argumentam que dessa forma reduzirão as despesas com folha de pagamento.

A pesquisa também descobriu que 26% dos empresários que pretendem  contratar devem empregar funcionários por meio do regime de trabalho intermitente, aquele que adota o regime de hora móvel em vez de hora fixa e que passou a vigorar com a nova legislação trabalhista.

Foto: Divulgação/internet

Média salarial

Considerando quem contratou ou pretende contratar funcionários neste ano, a remuneração média dos novos trabalhadores deve ser de aproximadamente R$ 1.421,56, o que corresponde a cerca de um salário mínimo e meio.

Funções mais procuradas 

Vendedores (28%), ajudantes (21%), balconistas (11%), recepcionistas (4%), cabeleireiros (4%), estoquistas (4%) e caixas (4%). Em média, a jornada de trabalho deve ser de sete horas diárias.

Perfil 

Na comparação entre gêneros, nota-se um relativo equilíbrio: 34% dos empresários devem optar por homens, enquanto 31% por mulheres e 33% mostram-se indiferentes com relação a isso. No que diz respeito a faixa etária, a idade média dos novos funcionários deve ser de 28 anos. Além disso, espera-se que o novo funcionário tenha ao menos o ensino médio completo (48%).

Famtour Brazilworld: operadores italianos visitam o litoral do Piauí

Foto: Divulgação/Sebrae

Um grupo de operadores italianos visitaram na semana passada Barra Grande, no litoral piauiense, localizada a 384 quilômetros ao norte de Teresina. A ação é parte do Famtour Brazilworld à Rota das Emoções, roteiro que envolve destinos no Piauí, Ceará e Maranhão.

“Esse é um famtour do qual participam proprietários e CEO’s das operadoras italianas. É uma grande oportunidade para que conheçam o nosso potencial turístico e possam inserir a Rota das Emoções nos seus portfólios de produtos. A partir dessa visita, esperamos receber mais turistas italianos no Piauí, fomentando o turismo no nosso Estado”, explica a gerente do Escritório Regional do Sebrae em Parnaíba, Isabela Ribeiro.

O Famtour Brazilworld teve início no dia 28 de setembro, sendo uma realização do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Sebrae no Piauí, Ceará e Maranhão; em parceria com o Instituto Brasileiro do Turismo, Embratur; Brazilworld Quality Group; e com o trade turístico da Rota das Emoções.

No Piauí, antes da passagem por Barra Grande, onde devem assistir apresentações de kitesurf e fazer o passeio do Cavalo Marinho, os operadores estiveram no Delta do Parnaíba. Durante o passeio, o grupo participou de vivências da cata do caranguejo e pôde contemplar a Revoada dos Guarás, que é como um balé com centenas de aves de plumagem em vermelho vivo, voando harmoniosamente, ao cair do sol.

As operadoras que participam do Famtour são: Brasilworld, Welcome Travel Group, Agency Montesole, Agency Mani Di Velluto, Agency Zepponi, Ilio Proget, Fenice Viaggi, Bubble Viaggi, Jabali Viaggi, Henry’s Viaggi, Musemnt Travel Agency e Blumar. Todas essas operadoras fazem parte do Brazilworld Quality Group, que é um consórcio de operadoras, formado em 1999, e que hoje atua em todos os continentes.

Estacionamento rotativo no Centro deve começar em 2019

Foto: Arquivo/Revista Cidade Verde


O Centro de Teresina poderá ter um estacionamento rotativo de até duas horas. A ideia está sendo discutida entre o Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (Sindilojas) e representantes da Prefeitura de Teresina.

O estacionamento rotativo está dentro do projeto de revitalização do centro comercial. O objetivo maior é atrair mais público para essa área. Com o estacionamento é possível, por um tempo limitado de duas horas, fomentar a circulação de pessoas. 

A secretária municipal de Concessão e Parcerias, Monique de Menezes, afirma que já foram realizados diversos estudos e que a ideia é que no início do próximo ano o projeto já esteja em funcionamento. 

O presidente do Sindilojas, Tertulino Passos, frisa que a discussão é antiga, mas acredita que agora o projeto será melhorado e colocado em prática. "Acreditamos que com essa rotatividade, mais gente vai circular no centro da cidade, contribuindo para que possamos voltar ao que era antes, voltar a ser realmente o centro de compras” concluiu.

Posts anteriores