Cidadeverde.com

Exército abre vagas na área da saúde no Piauí; salário de R$ 6,4 mil

A 10ª Região Militar está com vagas abertas para a contratação de oficiais temporários com formação em Medicina, Farmácia, Odontologia e Medicina Veterinária. O salário inicial é de R$ 6,4 mil. As inscrições permanecem abertas até 24 de novembro de 2017.

Os selecionados deverão atuar nas cidades de Fortaleza (CE), Crateús (CE), Teresina (PI) e Picos (PI). 

A atividade será desempenhada de forma transitória e por tempo determinado para o exercício de atividades técnicas especializadas no âmbito da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira. 

Poderão se candidatar profissionais com ou sem especialização ou residência médica. As inscrições acontecem até 24 de novembro, presencialmente, no 23° Batalhão dos Caçadores (Fortaleza) e no 2° Batalhão de Engenharia de Construção (Teresina-PI). Mais informações no site da 10ª Região Militar.

2018: dos 14 feriados, 6 caem em quintas ou terças-feira


Seis feriados cairão em terças ou quintas-feira no próximo ano. Dias de folga próximos a finais de semana são o principal pesadelo dos empresários do comércio piauiense, que estimam queda de 20% no volume de venda com os feriados prolongados - aqueles em que governo e prefeitura decretam ponto facultativo e os servidores "enforcam" um dia útil, aproveitando para sair da cidade.

Com isso, ao invés de um dia "perdido" para o comércio,  lojistas e supermercadistas enfrentam quatro dias de lojas vazias (no caso de abrirem aos domingos). 

Além desses feriados, 2018 terá ainda 5 feriados em sextas, o que inviabiliza o comércio nos finais de semana. 

Veja a lista dos feriados de 2018 para os teresinenses:

Confraternização Universal – 1º de Janeiro (Segunda)
Carnaval - 13 de Fevereiro (Terça)
Quarta-feira de Cinzas – 14 de Fevereiro (Quarta)
Paixão de Cristo – 30 de Março (Sexta)
Tiradentes – 21 de Abril (Sábado)
Dia do Trabalho – 1º de Maio (Terça)
Corpus Christi – 31 de Maio (Quinta)
Aniversário de Teresina - 16 de agosto (Quinta)
Independência do Brasil – 7 de Setembro (Sexta)
Nossa Senhora de Aparecida – 12 de Outubro (Sexta)
Dia do Piauí - 19 de Outubro (Sexta)
Finados – 2 de Novembro (Sexta)
Proclamação da República - 15 de Novembro (Quinta)
Natal – 25 de Dezembro (Terça)

Produtora Rural do Piauí conquista troféu no Prêmio Sebrae Mulher de Negócios

O Piauí foi destaque nacional no Prêmio Sebrae Mulher de Negócios. A empreendedora Marcilene Barbosa conquistou o troféu bronze na categoria Produtora Rural. Já a empresária Iara Vaz ficou entre as cinco finalistas na categoria Pequenos Negócios. A solenidade de premiação aconteceu em Brasília, reunindo representantes de todos os Estados do país.

“O empreendedorismo feminino ganha cada vez mais força no Piauí e no Brasil. Muitas mulheres são referência no mundo dos negócios. O prêmio além de reconhecer, a garra e determinação dessas mulheres, é também uma forma de incentivar outras pessoas a trilharem o mesmo caminho e se destacar no universo empresarial”, comenta o diretor técnico do Sebrae no Piauí, Delano Rocha.

Participaram dessa edição do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, 3.600 mulheres, das quais 57 foram finalistas nacionais. Foram premiados os três melhores relatos, em cada uma das categorias: Produtora Rural, Microempreendedora Individual e Pequenos Negócios.

“Pelo fato de ser candidata, acreditava na possibilidade dessa conquista. Mesmo assim, fiquei muito surpresa e emocionada quando anunciaram meu nome. A felicidade foi total. Para mim o bronze tem o mesmo valor de um ouro e me dá ainda mais coragem para seguir e crescer como profissional, buscando novos caminhos e oportunidades”, afirma a empreendedora Marcilene Barbosa.

Artesanato reciclado

Marcilene, que mora na cidade de Jaicós, no sul do Estado, trabalha com o artesanato em palha de carnaúba e pneu reciclado, tendo investido na atividade como forma de enfrentar as dificuldades financeiras e mudar de vida. Mas a empreendedora não buscou melhorias somente para si, envolvendo também outras mulheres, que hoje compõem a Associação de Mulheres da Várzea Queimada, da qual ela é presidente. “Acredito que o prêmio é resultado do meu empenho diante da associação, além de fruto do trabalho que realizo na Comunidade de Várzea Queimada. Agora é continuar lutando para que a associação melhore ainda mais, e que nossos produtos possam chegar a novos mercados, garantindo mais qualidade de vida para todas as envolvidas”, acrescenta a empreendedora.

 

Estado reduz o desemprego: 20 mil piauienses voltam ao mercado de trabalho

A taxa de desemprego (desocupação) do Piauí registrou queda de 1,5 ponto percentual no 3º trimestre de 2017 (julho-setembro), quando comparado ao trimestre anterior (abril-junho). Isso significa que cerca de 20 mil piauienses voltaram ao mercado de trabalho de um trimestre para o outro. 

De julho a setembro, a taxa de desemprego do Piauí ficou em 12%. No trimestre anterior, estava em 13,5%. Apesar da boa notícia, o Estado ainda tem 172 mil habitantes fora do mercado, seja formal ou informal. 

As informações constam na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNADC), divulgada nesta sexta-feira (17), pelo IBGE.

Colocação nacional
Comparando-se as taxas de desemprego entre as unidades da federação, observamos que o Piauí registrou a 15ª maior taxa de desocupação do país.  

No Nordeste, somente o Ceará (11,8%) e a Paraíba (10,8%) possuem taxa de desemprego menor que a do Piauí. O Estado com a menor taxa de desemprego no país é Santa Catarina, com 6,7 %. A maior taxa foi registrada em Pernambuco, com 17,9%. 

Capital
Teresina também registrou queda no número de desempregados - a taxa de desocupação, que era 12,8 no segundo trimestre, passou para 10,6% no terceiro trimestre. A queda, portanto, foi maior que a observada no Piauí.

Atividades econômicas
As atividades econômicas que apresentaram maior aumento no emprego no Piauí, comparando o 3º Trimestre de 2017 com o trimestre anterior foram: 

- Alojamento e alimentação:  + 18,3% 
- Construção Civil: + 12,7% 
- Agricultura e pecuária: + 4,7% 
- Comércio e serviços de reparação de veículos automotores e motocicletas: + 3,2% 

Números nacionais
No Brasil, houve uma diminuição do índice comparado ao trimestre anterior, passando de 13,0% para 12,4%, o que representa um contigente de 12.961.000 brasileiros sem ocupação. 

INSS define calendário para pagamento de benefícios em 2018

Os segurados da Previdência Social já podem consultar as datas de pagamento de benefícios de 2018. O novo calendário de pagamentos do INSS já está disponível para consulta na página da Previdência Social (www.previdencia.gov.br) e no portal do INSS (https://portal.inss.gov.br).

Os depósitos seguem a mesma sistemática de anos anteriores. Começam a receber os segurados que ganham até o piso previdenciário nos últimos cinco dias úteis do mês. E nos primeiros cinco dias úteis do mês que se inicia, começa o pagamento para quem recebe acima do mínimo. Quando a data de pagamento cair em feriados, o depósito do benefício é transferido para o dia útil seguinte.

Em janeiro de 2018, a folha de pagamento começa no dia 25 de janeiro e finaliza no dia 7 de fevereiro. Para saber o dia de pagamento, os beneficiários devem observar o último número do seu cartão de benefício, excluindo-se o dígito.

PIB: Agropecuária foi o setor de maior destaque do Piauí em 2015

O PIB do Piauí somou R$ 39,15 bilhões em 2015, segundo os dados divulgados ontem, pelo IBGE e pela Fundação Cepro. Nesse contexto, a Agropecuária teve maior destaque, com variação de volume na ordem de 7,9%.

Segundo o IBGE, o resultado se deve ao apoio à agricultura e pós-colheita, maior atividade do setor e que representou 5,3% do valor adicionado bruto da economia do estado em 2015 - um ganho de 0,2 ponto percentual em relação a 2014. 

A agricultura variou 11,2% em volume e só não teve elevação mais expressiva de sua participação na economia piauiense porque o aumento na produção de soja, produto de maior importância na agricultura do estado, foi acompanhado por redução de preços. Pecuária, inclusive apoio à pecuária, apresentou variação em volume de -1,9% e Produção florestal, pesca e aquicultura obteve crescimento de 6,9%. 

Queda na indústria

A Indústria apresentou queda em volume de 6,8%, resultado influenciado por Construção que, como verificado em boa parte das Unidades de Federação, apresentou queda em volume, -12,2%, e ainda perdeu participação relativa na economia do estado: de 9,0% para 8,3% entre 2014 e 2015. 

Eletricidade e gás, água e esgoto, atividades de gestão de resíduos e contaminação cresceu 5,6% em volume, mas a atividade perdeu 1,0 ponto percentual devido ao resultado de distribuição de energia elétrica que, apesar do acréscimo em receita, perdeu valor, por ter aumentado os custos com compra de energia. 

Indústrias de transformação variou -0,6% e teve pouco impacto no desempenho do setor. 

Serviços aumentou sua participação na economia do Piauí, de 76,7% em 2014 para 78,7% em 2015, impulsionado pelos resultados de Administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social, atividades profissionais, científicas e técnicas, administrativas e serviços complementares e Alojamento e Alimentação. 

Em volume, a variação foi de -0,8%, com destaque para as quedas de 6,5% do Comércio, manutenção e reparação de veículos automotores e motocicletas e de 2,5% de Atividades Imobiliárias. 

Renda per capita do Piauí passa de R$ 2 mil para R$ 12 mil em 13 anos

Foto: Edna Maciel

O Piauí foi o Estado em que o valor do PIB per capita mais cresceu dentre todos as unidades da federação, aumentando mais que 5 vezes entre 2002 e 2015 (R$ 2.440,70 para R$ 12.218,51), uma alta de 400,61%.

O Maranhão também se destacou neste quesito, crescendo cerca de 4,2 vezes. Outros estados que se destacaram no crescimento em valor do PIB per capita ao longo da série foram Tocantins, que cresceu 4,4 vezes e Rondônia, Pará e Ceará, que aumentaram cerca de 4 vezes.

O PIB per capita do Brasil é R$ 29.326,33. Por unidade da federação, o maior PIB per capita continua sendo o do Distrito Federal, com o valor de R$ 73.971,05, cerca de 2,5 vezes maior que o PIB per capita do País. Os outros maiores PIB per capita são, na ordem, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. Estes Estados não mudaram suas posições no ranking em relação a 2002. 

Maranhão (27º) e Piauí (26º) continuaram os menores neste aspecto em 2015. Ao longo da série, estes dois Estados alternaram posições, mas nunca deixaram de ter os menores resultados. Porém, em 2002, o PIB per capita de ambos era cerca de 30% do PIB per capita do Brasil e, em 2015, alcançaram o patamar de 40%. Assim, Maranhão e Piauí conseguiram reduzir a distância entre seus PIB per capita e o nacional.

"A renda per capita melhorou. Em 2003, nossa renda per capita era 31% da nacional. Em 2014 era 42,4%. Agora chega a 42,6%. O importante é a gente ir se aproximando", analisa Antônio José Medeiros.

 

PIB: Piauí tem o 3º maior crescimento em 13 anos

Fotos: Edna Maciel


Pela primeira vez na série histórica iniciada há 13 anos, houve queda no volume do PIB de todas as unidades da federação em 2015. Nesse contexto, o Piauí obteve o sexto melhor resultado, com queda de 1,1%, e está ainda entre os maiores crescimentos acumulados de 2002 a 2015, com 84,4%, ficando atrás apenas de Tocantins (112,1%) e Mato Grosso (101,8%). Em valores correntes, o PIB do Piauí em 2015 atingiu R$ 39,15 bilhões.

"Nós sofremos o efeito da crise, mas com um impacto menor que os demais Estados. Todos os Estados decresceram. Estado como o Espírito Santo, que é modelo de gestão pública, decresceu 2,5%. O Ceará decresceu, exemplo de modernidade de gestão, decresceu -3,4%", comenta Antônio José Medeiros, presidente da Fundação Cepro. 

 

 

O PIB é uma medida do valor dos bens e serviços que o país produz na agropecuária, indústria e serviços. O documento mostra a avaliação da atividade econômica e o nível de riqueza do Estado e também retrata o PIB per capita do Piauí.

Dezoito Estados decresceram menos que os 3,5% de decréscimo do Brasil. Entre os Estados do Nordeste, o Piauí foi o que menos decresceu. 

"É verdade que nossa economia ainda depende muito do setor público e por isso, temos que levar em consideração como isso contribuiu para esse resultado, mas os impostos, o orçamento, representam 35% do PIB. Os 65% representam a iniciativa privada, de agropecuária, indústria, comércio e serviços. Então o PIB mostra um retrato do Estado, não só da administração pública", avalia o presidente da Cepro, destacando que esta é a prova de que a política pública tem que dialogar com o setor privado para que ele tenha mais condições de se recuperar.

No ranking do PIB, o Piauí ocupa o 21º lugar, ficando a frente de Sergipe (22º), Rondônia (23º), Tocantins (24º), Acre (26º), Amapá (26º) e Roraima (27º). O PIB do Piauí representa 0,7% do PIB do país.

Secretário mantém cronograma do concurso de agentes penitenciários

O secretário estadual da Justiça, Daniel Oliveira, afirmou à Coluna Economia & Negócios, do Cidadeverde.com, que o concurso dos agentes penitenciários está mantido dentro do cronograma normal, até que a Procuradoria Geral do Estado dê seu parecer quanto à recomendação do Ministério Público Estadual.

Recentemente, o MPE expediu recomendação orientando a Sejus e a banca organizadora do concurso que os exames psicológicos, realizados por profissionais sem credenciamento na Polícia Federal (PF), sejam anulados e depois refeitos por psicólogos credenciados. Segundo o MP, já existem ações judiciais individuais com esse pedido.

"Recebemos a recomendação e enviamos à PGE. Vamos seguir o que a PGE decidir. Por enquanto, manteremos o cronograma normal", declarou o gestor. 

Daniel acrescentou que no próximo mês será lançado a grade curricular do curso de formação e no dia 3 de janeiro os primeiros classificados no certame iniciarão esse curso, que é a última etapa para a contratação.

"Assim que terminar o curso de formação, iremos contratar", garantiu o gestor. Quanto ao número de convocados para essa etapa e a quantidade de horas, Daniel disse ainda não ter conhecimento. "Só saberemos detalhes quando o cronograma for fechado", enfatizou.

Receita paga hoje o sexto lote de restituição do Imposto de Renda 2017

A Receita Federal paga hoje (16) o sexto lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2017. O lote contempla 2.358.433 contribuintes, totalizando mais de R$ 2,8 bilhões. O lote multiexercício inclui restituições residuais do período de 2008 a 2016. O crédito bancário chega a R$ 3 bilhões. Desse total, R$ 107,844 milhões referem-se aos contribuintes com prioridade: 26.209 idosos e 3.354 pessoas com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante a entrega de declaração retificadora.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento pela internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física. Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contactar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Posts anteriores