Cidadeverde.com

Correios confirmam concurso público para 2015

Os Correios abrirão vaga para concurso público no segundo semestre de 2015. A perspectiva é de que sejam preenchidas milhares de vagas imediatas e formado cadastro de reserva em diversos cargos de nível médio e superior, porém, no momento, não existem certezas acerca de datas (há uma seleção em andamento) ou quantitativo de vagas.

O importante neste momento, portanto, é que os candidatos tenham consciência de que se antecipar nos estudos é a primeira regra a ser seguida. Consultar o último edital (nº11/2011) é uma ótima ideia, pois nele os candidatos poderão traçar as melhores estratégias de preparação prévia, bem como poderá selecionar os melhores materiais de estudo. 

 

Confirmado: IPI de carros sobe a partir desta quinta-feira (1°)

O governo federal já confirmou que o Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) incidente sobre os automóveis terá aumento a partir desta quinta-feira (1º). Com a decisão, será retomada a chamada "alíquota cheia" do tributo. E a estimativa é que o preço dos carros seja reajustado em 4,5%. A decisão foi tomada ainda em junho. Para os carros populares, o imposto passará de 3% para 7%. 

Carros com motor entre 1 e 2 litros flex passam de 9% para 11% e para os movidos apenas a gasolina, a alíquota será de 13%. Para carros com motor maior do que 2.0 litros, já era válida a alíquota normal (não houve desconto), de 18% para os flex e 25% para os movidos a gasolina. O IPI para os utilitários, atualmente em 3%, subirá para até 8% em janeiro.

Veja o que abre e o que fecha nos dias 31 de dezembro e 1° de janeiro

Quem ainda tem coisas para comprar nesta quarta-feira (31) para a ceia é bom correr! Os supermercados funcionarão somente até as 19h, com exceção do Carvalho e do Hiper Bompreço do Teresina Shopping, que deve manter as portas abertas até as 22h. Já amanhã, o primeiro dia do ano, estarão fechados. As atividades só voltam ao normal na sexta-feira (02).

As lojas dos shoppings funcionam até as 18h, assim como as praças de alimentação. Dia 1º não há expediente em nenhum setor dos centros de compra. As lojas do Centro de Teresina também só devem ficar abertas até as 18h.

O atendimento ao público de órgãos como a Eletrobras e a Agespisa só funcionou até o meio-dia de hoje. Amanhã não terá expediente e, como na sexta-feira (2) é ponto facultativo, a situação só deve voltar ao normal na segunda-feira (5).

Os bancos não abriram as portas nesta quarta-feira e devem permanecer fechados nesta quinta. Apenas os caixas eletrônicos e as transações via internet estão disponíveis. Nas casas lotéricas, o atendimento nesta quarta será apenas aos usuários que farão apostas de jogos para a mega da virada, que vai sortear R$ 240 milhões. No dia 1° também estarão fechadas.

As novas caras da economia: Posse na Fazenda e no Planejamento

O atual ministro da Fazenda, Guido Mantega, entrega o cargo na próxima segunda-feira (5) ao seu sucessor, Joaquim Levy, em cerimônia marcada para as 15h, no auditório do Banco Central. Mantega assumiu a pasta em 2006 e permaneceu no cargo por oito anos do governo petista. Levy assume com experiência no mercado financeiro e no setor público. Foi vice-presidente de Finanças e Administração do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Desde 2010, está no Bradesco.  

Antes disso, ainda na sexta-feira (2), Miriam Belchior, ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, passa o cargo para Nelson Barbosa. Ex-secretário Executivo do Ministério da Fazenda, Barbosa também integrou a equipe econômica dos dois governos do ex-presidente Lula. De 2004 a 2006, trabalhou no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Sete dicas de como fazer uma ceia elegante gastando pouco

Dizem que um ano feliz já começa na festa da virada. A mesa farta, as cores que indicam os mais variados desejos e as famosas simpatias nunca ficam de fora. Se tudo for decidido em cima da hora, é bem possível que os gastos sejam bem maiores, mas, a Coluna Economia e Negócios reuniu dicas para quem quer receber amigos e familiares em casa, mas está com o bolso apertado.

"O clima especial de virada é basicamente provocado pelas velas, plantas, flores, frutas e pelo branco e dourado - as cores mais usadas. Se você tem um ambiente com tudo isso, com certeza os convidados vão entrar no clima", explicou a designe de interiores Renata Aires. Para garantir esse espaço aconchegante, pode-se utilizar o que tem em casa. Veja algumas dicas:

Use vidros - Taças e jarras de vidro são uma opção barata. Você pode enchê-las com pedras coloridas e colocar plantas. Se você tiver taças de diferentes tamanhos e estilos, melhor ainda. Pode colocar na mesa, nos móveis e nos aparadores.

Use revistas - Uma ideia bacana é usar livros e revistas para criar destaques na mesa de jantar. Coloque-os para fazer alturas diferentes e cubra com uma toalha branca. Finalize com um tule. 

Aproveite a decoração de Natal - aquelas luzes coloridas servem, e muito! Se forem douradas, podem ser colocadas na mesa e nas varandas e ficará muito elegante. Além disso, a árvore de Natal deve permanecer na sala, assim como os enfeites de porta, mas é bom não exagerar no papai noel.

Abuse das frutas - Você pode cortar as frutas em pedacinhos e servir em recipientes de vidro. A porção é chique e deixa um visual bonito. Outra opção é colocá-las dentro de cascões de sorvete.

Plantas - Elas são uma ótima opção para qualquer tipo de festa. A cor das flores fica a seu critério, mas é bom escolher algumas bem coloridas e entrar no clima dos desejos de paz (branco), dinheiro (amarelo), amor (rosa), paixão (vermelho), tranquilidade (azul) e etc. Pequenas garrafas de vidro com água com corante e uma flor dentro dão um visual legal.

Use velas - Velas dão um clima bem romântico. Você pode colocá-las em vários locais, até mesmo no centro da mesa de jantar e, as maiores podem ser colocadas nos cantinhos no chão. Pequenas velas podem ser usadas dentro de taças com água, ou até mesmo em taças viradas de cabeça para baixo.

Fotos de recordação - Se você vai convidar pessoas próximas, provavelmente em inúmeras fotos com elas. Selecione e coloque em porta-retratos nos móveis da sala. Os convidados vão achar o máximo.

Outra dica interessante para economizar é dividir os custos da alimentação com os convidados. Se cada casal convidado ou cada grupo de amigos levar um prato, por exemplo, sairá mais em conta e você terá mais tempo para fazer a decoração. As bebidas também devem ser calculadas com cuidado, até porque o exagero pode criar situações constrangedoras.

20 mil passageiros passaram pela Rodoviária nos últimos 3 dias

Mais de 20 mil passageiros passaram pelo Terminal Rodoviário Lucídio Portela nos últimos três dias. O movimento está intenso nessa noite de terça-feira (30) e deve permanecer assim até a tarde de amanhã, véspera do réveillon. Os destinos mais procurados na Rodoviária são: Luís Correia e Parnaíba, no litoral do Piauí, Fortaleza, capital do Ceará, e São Luís, no Maranhão. Várias empresas de ônibus reforçaram as linhas para atender à demanda. As pessoas devem voltar para Teresina somente no domingo (4). 

As 10 cidades com o custo de vida mais caro do Brasil

O site colaborativo Expatistan publicou o ranking das cidades mais caras para se viver no mundo. Das 230 elencadas, pelo menos 15 estão no Brasil. A lista foi feita com base na média dos preços de 40 itens enviados por 286 mil pessoas de quase 2 mil cidades ao redor do globo. No ranking do Brasil, o Rio de Janeiro aparece em primeiro lugar, seguido por São Paulo. As cidades do Nordeste que aparecem entre as 10 são Recife (9º) e Fortaleza (10º). Veja na tabela:

* O ranking conta da esquerda para a direita, sendo o Rio de Janeiro a cidade que está em 1° lugar e Fortaleza a cidade que está em 10°.

Campanha do ICMS não deu certo: Estado arrecada menos de 7% do previsto

Em meio à grave crise econômica do Estado, o governo decidiu fazer uma campanha para antecipar o pagamento do ICMS, na expectativa de conseguir R$ 50 milhões - recurso que seria utilizado no pagamento de terceirizados e fornecedores. Entretanto, apenas R$ 3,4 milhões foram arrecadados, deixando o governo em situação ainda mais crítica. Desapontado, o secretário estadual de Fazenda, Raimundo Neto, lamentou o fracasso da campanha. "Fizemos uma tentativa, inclusive não fizemos nenhuma imposição para os contribuintes, mas infelizmente a proposta não foi aceita", disse.

Em números

Segundo dados da Gerência de Arrecadação da Sefaz, a campanha de antecipação do ICMS arrecadou cerca de R$ 5,7 milhões no total. Desse valor, R$ 3,2 milhões são referentes à antecipação da primeira parcela, que venceu no dia 22 de dezembro, e R$ 2,5 milhões à antecipação da segunda parcela, que venceu no dia 26 de dezembro. Além disso, 25% dos R$ 5,7 milhões são repassados para os municípios e 20% para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), portanto, o Estado fica apenas com o valor líquido, no caso com um total de R$ 3.4 milhões.

Secretário confirma que Estado não tem como pagar terceirizados, mas garante folha

 

O Piauí vai fechar 2014 com um déficit de pelo menos R$ 44 milhões na arrecadação estadual e, por isso, pelo menos R$ 22 milhões deixarão de ser pagos aos terceirizados e fornecedores do Estado. 

A informação é do secretário de Fazenda, Raimundo Neto Carvalho, que afirmou, entretando, que os recursos para a folha de pagamento dos servidores estão garantidos até o dia 12. Apenas o último dia de pagamento, o dia 13 (terça-feira), está dependendo do Fundo de Participação do Estado (FPE) e dos repasses do ICMS.

Segundo Neto, o débito de R$ 44 milhões encarado pelo governo se refere ao ICMS, declarados ou parcelados, não pagos no período de outubro a dezembro de 2014. "Dos valores devidos a teceirizados, apenas R$ 2,5 milhões estão empenhados. Mesmo fazendo todo esforço para ampliar as nossas receitas, com esse prejuízo não tem como o governo honrar todos os compromissos, sem falar das perdas que o Piauí teve em relação ao FPE", destacou o gestor, em entrevista à Coluna Economia e Negócios.

Folha de pagamento

Apesar da situação de crise, o secretário garantiu que os pagamentos dos servidores do Estado está confirmado. "Com o recurso que vai ficando na conta dá para pagar todos os salários do dia 6 ao dia 12. Só não dá para pagar o dia 13 de janeiro, mas o Estado vai receber recursos do FPE e grandes repasses do ICMS no dia 9. Com esse valor, o dia 13 está garantido", completou.

Débito da Eletrobras

O secretário explicou que só a Eletrobras-PI, que é o maior contribuinte do Estado, deixou de efetuar o pagamento de ICMS no valor de R$ 17 milhões, débito este que venceu no último dia 26 de dezembro. Além disso, anteriormente a empresa já tinha parcelado um débito de R$ 9 milhões do ICMS em 10 vezes, comprometendo-se a pagar mensalmente para o Estado cerca de R$ 1 milhão. Desses R$ 9 milhões negociados de forma parcelada, a empresa só repassou a primeira parcela, o restante do recurso será recebido pelo próximo governo.

"E não paga porque não quer. Sabemos que a empresa tem dinheiro em caixa, porque fez uma campanha de renegociação das dívidas nesses últimos meses, mas se nega a pagar a conta. Mas é assim mesmo, governo que perde a eleição não tem valor. A Eletrobras não quer dar atenção ao Estado e por isso estamos nessa situação", criticou Raimundo Neto.

A Eletrobras enviou nota à coluna, esclarecendo que está ciente da obrigação do repasse, mas a maioria dos consumidores que aderiram à campanha de renegociação da dívida optou pelo parcelamento. Veja nota na íntegra:

"A Eletrobras Distribuição Piauí, ciente da obrigação de repasse do Imposto sobre Mercadorias e Serviços (ICMS) ao Estado, cujo prazo final é sempre o último dia útil de cada mês, antecipou, excepcionalmente, o pagamento de R$ 10 milhões em 18 de dezembro de 2014. A empresa informa também que, apesar de estar realizando a campanha de negociação de débitos com condições especiais, que termina nesta terça-feira (30), boa parte dos consumidores deixou para negociar no último dia. Além disso, a maioria das negociações é parcelamento."

 

Após falir, empresária dá volta por cima e produz 4 mil salgados por dia

  • _MG_1136.jpg Dona Solange consolidou seu negócio de salgados e já planeja expandir a empresa
    Raoni Barbosa
  • Solange_Salgado_2.jpg Raoni Barbosa
  • Solange_Salgado_3.jpg Raoni Barbosa
  • Solange_Salgado.jpg Raoni Barbosa
  • Solange_Salgado_4.jpg Raoni Barbosa
  • Solange_Salgado_1.jpg Média diária de salgados é de 4 mil
    Raoni Barbosa

Há 13 anos, Solange Leal de Moraes saía de Floriano para Teresina, com dois filhos a tiracolo e completamente sem dinheiro. Ela havia se divorciado e, sem perspectivas, decidiu fechar o pequeno negócio de salgados de festa que possuía no interior do Piauí para pagar as dívidas. Falida, na capital, passou a morar com as irmãs. “Foi um momento difícil. Eu não tinha um tostão no bolso e a única coisa que eu sabia fazer era salgadinhos”, lembra Solange. Sem ter como criar os filhos, ela bateu de porta em porta, até que conseguiu seu primeiro contrato, para fornecer 15 salgados por dia.

Os produtos necessários para a encomenda eram comprados no cartão de crédito de sua irmã – uma espécie de empréstimo. “Eu não tinha dinheiro nem mesmo para começar”, lembra. Em pouco tempo, a propaganda “boca a boca”, aliada à determinação e à insistência garantiram novos contratos à microempresária. Hoje, a média diária de salgados vendidos é de 4 mil e, em dias de grandes eventos, Solange chega a fornecer até 10 mil salgados.

“Eu corro atrás de cada centavo, até porque no preço final do salgado, um único centavo faz diferença. Por isso, se a margarina que eu preciso para as empadas está cara em um supermercado, eu vou até o outro. O segredo para dar certo é isso. A gente não pode se acomodar”, declara Solange, que começou como microempresária e agora emprega formalmente 22 funcionários e atende a grandes supermercados, escolas e clínicas da cidade. 

 

“Eu não tinha um tostão no bolso e a única coisa que eu sabia fazer era salgadinhos”
Solange Moraes, que hoje emprega 22 funcionários em seu novo negócio


 
Apesar de já ter trabalhado com a produção de salgados antes, os desafios não foram poucos. A rotina para atender aos clientes começa cedo, às 4h30 da madrugada. “Eu acordo nesse horário, com a minha filha, todos os dias, para organizar a primeira rota de entregas. É cansativo, mas eu preciso fazer isso. Gosto de estar por perto, de fazer a minha empresa funcionar e ser pontual com as entregas é fundamental para manter os clientes”, observa.

Cinco passos para o sucesso 

Em entrevista à coluna Economia e Negócios, do Cidadeverde.com, Solange elencou cinco das características que ela enxerga como essenciais para o sucesso dos negócios:


Gerando emprego e renda

Boa parte dos colaboradores de Solange nunca haviam trabalhado na área da culinária. A empresária destaca que na hora de empregar um funcionário, não leva em consideração a experiência, mas sim a vontade de trabalhar. “A pessoa que chega até mim e mostra que está disposta a aprender, a fazer bem feito, é contratada. Experiência eu posso ensinar, mas não posso ensinar a ter vontade de trabalhar”, pontua. 

Além disso, é dada prioridade às pessoas que moram próximas à empresa – uma forma de economizar com os vales-transportes e de ajudar a região. “Aqui na zona Sul existem muitas pessoas que precisam de emprego. Elas são prioridade para mim e, em contrapartida, a empresa economiza”, explica Solange.

A veia empreendedora do Piauí

Um novo horizonte vem se concretizando no Piauí quando o assunto é empreendedorismo. Nos últimos 14 anos, o setor tem crescido a passos largos, quando comparado às décadas anteriores. De 1892 – ano em que a Junta Comercial do Piauí (Jucepi) foi instalada – até 1999, apenas 61 mil empresas foram criadas. Porém, nos anos 2000, quase 100 mil novos negócios foram abertos. Somente em 2014, este número somou-se a mais 15 mil.

 

 

 

De acordo com o atual presidente da Jucepi, Eduardo Pereira Filho, o fato de o número de empresas ter diminuído entre 2013 e 2014 não é alarmante. Ele considera que a realização da Copa do Mundo, a crise na economia nacional e as eleições foram fatores que frearam um pouco a abertura de negócios, mas o ritmo de crescimento deve ser retomado em 2015.

A força dos microempreendedores

Vinte e sete por cento do Produto Interno Bruto (PIB) nacional correspondem às micro e pequenas empresas. Dados do Sebrae revelam que 99% dos novos negócios estão dentro dessa esfera e são responsáveis por 40% da massa salarial do país e por 70% das novas vagas de emprego geradas por mês. 

No Piauí, mais de 87 mil estabelecimentos no mercado são microempresas, empresas de pequeno porte ou microempreendedores individuais (MEI). A grande maioria – 87% – estão no segmento de comércio e serviços e geraram quase 6.400 empregos somente no primeiro semestre desse ano no Piauí, enquanto a média das grandes empresas foi de apenas 514 vagas. Além disso, a participação aproximada desses empreendimentos no ICMS do Estado foi de aproximadamente R$ 19 milhões no último ano. 

 

 

Posts anteriores