Cidadeverde.com

Homem invade igreja e troca agressões com pastora em Esperantina

Uma confusão em uma igreja evangélica terminou na delegacia em Esperantina, município a 174 km de Teresina. Tudo porque uma pastora, um pastor e um homem se envolveram em uma briga e trocaram agressões físicas dentro da igreja na última segunda-feira (2). 

O delegado titular do município, Igor Gadelha, explica que a discussão foi provocada pela titularidade de um terreno. “O terreno onde funciona a igreja, supostamente foi doado pelo homem que seria o agressor, ele parece ter a propriedade do terreno, diz que se arrepende da doação, que estava bêbado e agora quer de volta. Parece que ele chegou na igreja, não sabemos se durante o culto, ou não, e houve troca de agressões dele na pastora, da pastora nele e de outro pastor que também estava lá na hora”, explicou o delegado.

A violência foi tão grande que deixou hematomas no rosto da pastora que procurou a delegacia para denuncias a agressão. Porém, segundo o delegado, de acordo com o laudo pericial, o rapaz que seria o suposto agressor, saiu gravemente ferido da briga, e que será questionado quem de fato iniciou as agressões e quem se defendeu. 

“Essa semana todos serão ouvidos. Vamos apresentar a versão do laudo de corpo de delito e coletar as testemunhas pra saber como exatamente se deu o fato. O laudo mostra que ele recebeu muitas pancadas na cabeça, na região da têmpora e cortes profundos, mas precisamos formalizar as oitivas” acrescentou o delegado. 

Agressão não envolve Lei Maria da Penha 

Apesar da pastora ter sido agredida, segundo o delegado, o caso não envolve as diretrizes da Lei Maria da Penha. “Esta lei só se aplica nos casos onde há uma relação de intimidade, seja ela familiar ou amorosa e nesse caso não havia nenhuma relação entre eles. Então ambos poderão responder por lesão corporal”, completou.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com