Cidadeverde.com

Magalhães não abre mão da articulação do PT em Teresina

Foto Divulgação / Assembleia Legislativa do Piauí

Cícero Magalhães: presidente do Diretório muniicpal defende candidatura do PT à prefeitura Municipal de Teresina, em 2020


O PT vai abrir um canal de conversação com outros partidos da base do governo, visando as eleições municipais de 2020 em Teresina; e essa articulação vai ficar sob o comando do Diretório municipal do partido na capital. Isso é o que afirma Cícero Magalhães, que acaba de vencer a disputa interna pelo comando da sigla no município. “A articulação do PT em Teresina é do Diretório Municipal. Isso não se discute”, destaca.

Na prática, Cícero deixa claro que não abre mão da condição de coordenador das articulações do PT em torno da sucessão de Firmino Filho no palácio da Cidade. O recém-eleito presidente do Diretório Municipal defende que o partido tenha candidatura própria, mas lembra que esse debate passa por instâncias bem definidas. Inclusive o debate com outras siglas.

“Não tem sentido dizer que tem candidatura própria e não conversar com ninguém. Tem futuro uma candidatura dessa?” – questiona Magalhães. Ele acrescenta que está aberto ao entendimento com outras siglas do arco de aliança que levou Wellington Dias a um quarto mandato no Palácio de Karnak.

Ao mesmo tempo, Magalhães destaca que o partido têm nomes postos como pré-candidatos à prefeitura da capital.
 

Já são 4 pré-candidatos

O recém-eleito presidente do Diretório Municipal do PT em Teresina, Cícero Magalhães, diz que o PT tem trâmites bem definidos. E a possibilidade de uma candidatura própria começa com a apresentação de postulantes, que vão para o debate dentro das etapas de discussão interna. As postulações seguem paralelamente às articulações com outras forças políticas.

“Já temos 4 pré-candidatos dispostos à disputa”, observou Magalhães. Ele faz referência ao vereador Dudu Borges, o ex-secretário Daniel Oliveira e os deputados Fábio Novo e Franzé Silva. Franzé, citado pelo presidente estadual do PT, Assis Carvalho, chegou a declinar da pré-candidatura. Mas o nome dele voltou a ser lembrado após as eleições internas do domingo passado.