Cidadeverde.com

‘É hora de redesenhar o Estado brasileiro’, diz Ciro Nogueira

Foto Divulgação / Senadorciro.com.br

Senador Ciro Nogueira: confiante nas reformas para alterar a distribuição de recursos entre os entes federados


Em meio à discussão da reforma tributária e da ideia de um pacto federativo, o presidente nacional do Progressista, senador Ciro Nogueira, está confiante que boas mudanças estão por vir. Nessas mudanças, ele olha com atenção e esperança a possibilidade de redistribuição de recursos entre os entes federados, com destaque para os municípios. E tem outra certeza: o motor das novas regras é o Congresso Nacional.

Segundo Ciro, “é hora de redesenhar o Estado brasileiro”. Nisso ele inclui, além de um novo modelo tributário e o pacto, uma reforma administrativa que torne o setor público mais eficiente. Nesse quesito, toma posição desde logo: é contra o fim da estabilidade para os servidores. Mas acha que a gestão pública tem que contemplar critérios de desempenho, para que servidores com compromissos diferentes não sejam tratados como iguais.

Quanto à reforma tributária, entende que o projeto final será fruto de entendimento entre as forças do Congresso. Reclama da falta de coordenação política do governo Bolsonaro, agravada agora com a crise do PSL. E diz que os congressistas seguirão tomando as rédeas das discussões, construindo um consenso que leve à aprovação da melhor proposta. Tanta a reforma quanto o pacto, ressalta, deve fortalecer estados e municípios.

Mas acrescenta: não basta discutir a redistribuição de recursos. É necessário também redefinir atribuições.
 

‘Quero ser o senador das cidades’

No que diz respeito à reforma tributária, o senador Ciro Nogueira entende que a partilha dos recursos deve contemplar sobretudo estados e municípios. “O Brasil é o inverso do resto do mundo, onde os municípios são os mais contemplados. Aqui a maior fatia é dos municípios”, diz. O senador enfatiza que as demandas mais diretas da população estão nas cidades. Daí a defesa que faz dos municípios.

“Quero ser lembrado como o senador das cidades”, diz, afirmando ainda que as discussões devem encaminhar o pacto federativo – e dentro dele a reforma tributária – para essa visão que fortalece os municípios. Para Ciro, é importante que as estratégias de cada cidade seja definida a partir da própria cidade. “Nenhum tecnocrata de Brasília conhece melhor as necessidades de nossas cidades do que aquele técnico que está lá na ponta, na cidade. Nem mesmo um tecnocrata de Teresina conhece mais”, ressalta.