Cidadeverde.com

Jovita Feitosa, a Voluntária do Piauí que decidiu lutar na Guerra do Paraguai

Em 1865, quando a voz dominante dizia que lugar de mulher era em casa, uma jovem se levantou no sertão do Piauí disposta a ir para a frente de batalha. O nome dela é Jovita Feitosa. Ela saiu de Jaicós, andou 70 léguas até Teresina para se alistar no Corpo de Voluntários da Pátria que defenderia o Brasil na guerra contra o Paraguai. Como o Exército não aceitava mulheres na frente de batalha, travestiu-se de homem. Conseguiu se alistar. Mas foi descoberta. Apelou para o governador, que aceitou a inscrição.

A Voluntária do Piauí ganhou a atenção e aplauso nacional. Foi festejada até chegar no Rio de Janeiro. Mas o Exército negou a inscrição. Sonhos defeitos, Jovita viveu dois anos terríveis, até a morte. Não realizou o desejo de guerrear. Mas sua luta deixou exemplo para as mulheres de todos cantos, de todos os tempos.

Jovita Feitosa é o tema do novo episódio do Persona, o podcast Cidade Verde que traz sempre uma personalidade que marcou época e a história de sua área. Vale a pena ouvir.

CONFIRA:
JOVITA FEITOSAa guerreira que foi impedida de ir à guerra, mas que gerou exemplo.

CONFIRA TAMBÉM:
ENGENHEIRO SAMPAIOo sonho do Piauí industrial que a elite agrária destruiu.  
CARLOS CASTELO BRANCOo piauiense que, em plena ditadura, deu voz à democracia.
TORQUATO NETO: o piauiense que desafinou o coro dos contentes e deu conceito à Tropicália.
REIS VELOSO: o filho de Parnaíba que fez o Brasil pensar global.
MÁRIO FAUSTINO: o poeta que peitou Carlos Drummond e Vinícius de Moraes.
JOSÉ MEDEIROS: o fotógrafo piauiense que assinou clássicos como Xica da Silva.
AMÉLIA BEVILÁQUA: depois dela, a Academia Brasileira de Letras nunca mais foi a mesma.
DAVID CALDAS: o piauiense que enfrentou o Império e a Igreja.
FRANCISCO FIGUEIREDO: o homem que veio do povo para mudar a política.