Cidadeverde.com

Nome de Sílvio Mendes baliza estratégias dentro e fora do PSDB

Ele diz que não está atrás de ser candidato à prefeitura de Teresina. Mas tem feito declarações e gestos que parecem apontar em sentido diverso. E, ao final, pode mesmo nem vir a disputar as eleições deste ano. Mas o ex-prefeito Sílvio Mendes está no centro do debate sobre a sucessão de Firmino Filho no Palácio da Cidade, e seu nome passou a balizar uma série de discussões dentro e fora de seu partido de referência, o PSDB, pelo qual foi duas vezes prefeito e candidato ao palácio de Karnak.

Sílvio passou a ser um nome central das discussões no momento em que deu a entender que efetivamente poderia ir além do grupo que orbita em torno do Palácio da Cidade. E isso aconteceu pra valer com a declaração do ex-senador João Vicente de Vicente, admitindo que poderia ser vice de Sílvio. O rompimento das barreiras tucanas já tinha sido pretendida lá atrás, quando o senador Marcelo Castro tentou levar o ex-prefeito para o MDB. Recebeu um não como resposta. Mas agora a resposta de Sílvio com  o aceno de João Vicente foi um “pode ser”.

Foi o suficiente para provocar reações dentro do PSDB, onde o prefeito Firmino Filho sempre achou que tinha Sílvio sob razoável controle. Viu que não tem e, pior, percebeu que o ex-prefeito (hoje sem partido) pode fazer estragos no ninho tucano. A intenção de João Vicente é fazer uma aliança entre PTB e PSD para dar suporte à candidatura. E pretende levar para o palanque outros tucanos como Luciano Nunes, Marden Menezes e Joninha, que não estariam tão confortáveis dentro do partido.

Resta está realmente dispostos a se candidatar. E se a articulação de João Vicente prospera.
 

PSD quer candidatura própria com ou sem Sílvio

O PSD vai formalizar na próxima semana o convite formal para Sílvio Mendes ingressar no partido. Seria um passo a mais no desejo de ter candidatura própria. A filiação de Sílvio está longe de ser provável, mas não pode ser descartada: o ex-prefeito colocaria uma série de condições, incluindo a confirmação de João Vicente como vice. Nesse cenário de indefinições, o PSD olha para outras alternativas para o palácio da Cidade.

O deputado Georgiano Neto segue como um nome posto, mas está cada vez mais claro que vai cuidar de ampliar a força do partido no interior, reforçando candidaturas aliadas Piauí afora. Daí, o partido tem em vista o nome do ex-governador Hugo Napoleão. Hugo já disse que é um soldado – mas a declaração parece ser mais um gesto de cortesia que decisão efetiva de entrar na disputa. Daí surte a terceira e mais provável alternativa: a do ex-bolsonarista Fábio Sérvio, que disputou o governo do Estado na eleição de 2018.