Cidadeverde.com

PT tem meta de eleger pelo menos 50 prefeitos no Piauí

O PT quer sair mais fortalecido das eleições municipais deste ano, já pensando na construção de um cenário político e eleitoral mais robusto para as eleições de 2022. E já tem até meta: segundo o deputado Fábio Novo, pré-candidato da sigla à prefeitura de Teresina, o PT pretende eleger 50 prefeitos municipais em outubro.  A meta elevada mostra uma mudança na estratégia petista, que nunca deu muita bola para a eleição de prefeitos, salvo em 2016.

O PT elegeu seu primeiro prefeito no Piauí ainda em 1996. Mas a chegada de Wellington Dias ao governo do Estado na eleição de 2002 gerou a expectativa de que o partido poderia dar um grande salto. Não foi bem assim. Mesmo já no segundo mandato de Wellington como governador, o PT não rompia a barreira das duas dezenas de prefeituras, em 2008, mesmo ano em que o vice de Wellington, Wilson Martins, elegeu 40 prefeitos pelo PSB. O desempenho modesto foi mantido em 2012, ao recdor de 20 prefeituras.

Em 2016, no entanto, Wellington Dias resolveu apostar mais diretamente em nomes do próprio PT, deixando parcialmente de lado a preocupação de fortalecer siglas aliadas. Na última eleição municipal, o PT saltou para 38 prefeituras – ficou atrás apenas do PP de Ciro Nogueira, que elegeu 40. Agora a expectativa é que o governador volte a fortalecer os candidatos da sigla, e aí está a meta de 50 prefeitos.

Uma das prefeituras que o partido mira com mais desejo é a de Teresina. Na capital piauiense, o PT sequer teve candidato em 2016. A avaliação é que foi um grande erro.E agora quer mais.
 

Wellington Dias, apoio a Fábio Novo

O governador Wellington Dias chegou a defender a união dos partidos da base em torno de uma única candidatura à prefeitura de Teresina.  Mas o MDB não arredou pé da postulação de Dr. Pessoa, assim como o PL segue com o nome de Fábio Abreu. Ao mesmo tempo, Fábio Novo diz que não abre mão da candidatura que o PT aprovou no diretório municipal. Restou a Wellington se render aos fatos e manifestar o apoio ao candidato do seu partido.

Fábio Novo conta muito com esse apoio do governador já que ele esvazia um bocado do discurso de outros postulantes dentro da base governista. Ele destaca que o partido conseguiu se manter unido em torno da ideia da candidatura própria, fato que não havia ocorrido nas duas últimas eleições. Além disso, observa que a apresentação de uma candidatura própria é fundamental para a eleição de uma boa bancada na Câmara Municipal.