Cidadeverde.com

Dr. Pessoa já se prepara para debates na TV

O entorno do ex-deputado Dr. Pessoa, agora pré-candidato do MDB à prefeitura de Teresina, está atuando desde já para garantir uma presença consistente àquele que, segundo todas as pesquisas divulgadas até dezembro, tem a preferência dos teresinenses. O esforço tem um foco principal: garantir que Dr. Pessoa reúna argumentos sólidos e claros sobre a realidade da cidade e as propostas que apresenta para enfrentar os principais desafios da administração municipal.

A atenção maior é com a participação nos debates. Dr. Pessoa é visto como alguém que tem vivência prática, sensibilidade social e afinidade popular. Mas muitas vezes faltam as palavras para abordar um determinado tema ou oferecer proposições claras. Daí, a preocupação é com um conjunto de informações técnicas que assegurem uma manifestação objetiva sobre as intenções do pré-candidato. Ele quer ser mais claro em áreas como urbanismo, mobilidade, saúde, educação, cultura, emprego e segurança.

Vale observar que o emedebista já teve esse tipo de preocupação na eleição passada, quando disputou o governo do Estado pelo Solidariedade. À época, chegou a alinhar conhecimento sobre a economia do Estado e temas como educação, saúde e segurança. Mas a própria campanha dificultou essa tarefa: teve que cair em campo para pedir votos e deixou os estudos em segundo plano. Agora tenta fazer esse preparo com bem antecedência, quando ainda divide o tempo com reuniões mais espaçadas.

Com isso, Dr. Pessoa quer mostrar que não tem só coração: tem cabeça e planos.
 

James Guerra disputa vaga pelo MDB

O delegado James Guerra voltará a disputar uma vaga de vereador em Teresina. E o fará, novamente, pelo MDB. A observação é pertinente porque chegou-se a noticiar que iria para o PSB. Mas vai mesmo de MDB, por dois motivos: a proximidade do presidente da Assembleia, Themístocles Filho; e a possibilidade maior de se eleger em um partido que se reforçou com uam chapa ampla e que projeta colocar na Câmara três ou quatro vereadores.

James disputou uma vaga na Câmara, em 2016, no calor do trabalho que desenvolveu como Delegado Geral. Foi bem lembrado pelo eleitor: teve 4.796 votos, ficando como terceiro do partido. Mas a coligação não ajudou, tanto que ficou fora mesmo com votação superior a 17 eleitos. Agora, sem coligação proporcional, calcula que pode ter mais chances. O MDB terá em sua chapa proporcional um dos possíveis campeões de voto – o presidente da Câmara, Jeová Alencar.

Agora, James briga dentro de casa. E avalia-se que tem mais possibilidades.