Cidadeverde.com

Mundo projeta ‘pacote econômico’ de R$ 100 trilhões

A crise econômica que se espalhou pelo mundo junto com o coronavírus está ajudando a tirar o sono do planeta. A possibilidade de recessão é quase global – alcançando mesmo economias robustas como as da Alemanha e Estados Unidos. Nesse cenário, as ações de natureza sanitária passam a ter a companhia da preocupação com a reativação da economia, visando atenuar os efeitos desastrosos do coconavírus. O que se espera agora é um “pacotaço” de medidas que podem somar cerca de US$ 20 trilhões (cerca de R$ 100 trilhões).

Nesse pacotaço, cada país pede seu conjunto particular de ações. No Brasil, a cobrança é por um conjunto de obras estruturantes. O ministro Paulo Guedes já disse que o aporte de recursos contra a crise econômica chegará a R$ 750 bilhões. O governo acha de bom tamanho, mas há quem peçao dobro, como uma boa parte dos governadores. Ou seja, R$ 1,5 trilhão, o que corresponderia a cerca de US$ 300 bilhões. Esse valor é bem distante do pacote aprovado nos Estados Unidos, da ordem de US$ 2,2 trilhões (ou R$ 11 trilhões).

Na Europa, o Banco Central Europeu fala em 1,1 trilhão de Euros (pouco mais de US$ 1,2 tri, ou R$ 6 tris). No Velho Mundo, a Alemanha é quem tem o pacote mais robusto, com aporte de 750 bilhões de Euros, seguida da Espanha (200 bilhões de Euros). França e Itália, até agora, acenaram com valores tímidos: 45 bilhões de Euros, cada.

Confira o que está previsto em alguns “pacote” programados.

Pacote Econômico ao redor do mundo
- Expectativa mundial                  20 trilhões de dólares.
- Estados Unidos                         2,2 trilhões de dólares.
- Zona do Euro                            1,2 trilhão de dólares.
- Alemanha                                  850 bilhões de dólares.
- Espanha                                    225 bilhões de dólares.
- Brasil                                         750 bilhões (150 milhões de dólares).

O Pacote Econômico dos Estados Unidos
- Pessoas carentes                     cheque de 1.200 dólares por pessoa em situação vulnerável.
- Seguro desemprego                 alcance de 3,3 milhões de pessoas.
- Apoio a pequenas empresas    400 bilhões de dólares.
- Apoio a grandes empresas       500 bilhões de dólares.
- Suporte a hospitais                   100 bilhões de dólares.
- Pesquisas do Covid-19             30 bilhões de dólares.