Cidadeverde.com

Na quarentena, aumentam golpes por internet. Confira dicas para evitar

Em tempos de pandemia, os golpistas não entram de quarentena e ampliam seu modo de ação, especialmente pela internet – o espaço que restou para boa parte da população permanecer conectada com a vida normal. Como a internet virou área de risco, o Serasa Consumidor está alertando para os riscos que a web traz para cada um. E oferece dicas de como evitar os golpes. São seis dicas espefícicas, que chamam atenção especialmente para os golpistas que se aproximam com argumentos para sensibilizar a enganar pessoas.

As notícias falsas são um instrumento usado pelos golpistas, com enormes prejuízos para o consumidor. "Além de gerar pânico e alienar a população sobre os reais problemas da doença, as fakes news podem ter graves consequências financeiras. Os criminosos da internet aproveitam a curiosidade do público sobre esse assunto tão importante para roubar dados e, assim, aplicar golpes que podem causar sérios prejuízos na sua conta bancária", explica Joyce Carla, do Serasa. 
 

Fique atento às 6 dicas

Confira as 6 dicas do Serasa que podem ajudar o consumidor a evitar os golpes na internet.
1 - WhatsApp não é jornal: o que chega pelas redes sociais não é sinônimo de verdade. Daí, a primeira dica é buscar informações por fontes seguras.
2 - Sempre checar as fontes: a dúvida é importante aliada nessa época de muita informação alarmista. Daí, checar a informação é fundamental. Confira se a informação saiu em outros lugares confiáveis. “Se o conteúdo estiver em apenas um lugar, é mau sinal”, ensina o Serasa.
3 - Não compartilhe seus dados: essa dica parece básica, mas deve ser reforçada em crises como essa. Nunca compartilhe seu RG, CPF, dados bancários e informações de cartão sem necessidade.
4 - Desconfie de links de doação: os criminosos da internet têm muita criatividade e podem se aproveitar da boa vontade do consumidor nesse momento tão difícil. As doações são a principal forma de atrair internautas para links e sites perigosos.
5 - Não baixe aplicativos desconhecidos: multiplicam-se os links para falsos aplicativos sobre COVID-19. Um deles é o COVID19Tracker, que promete mapas e orientações. A dica é óbvia: não clique em links desconhecidos para baixar aplicativos.
6 - Monitore seu CPF: Com todas essas ameaças nos grupos, sites duvidosos e links compartilhados, é ideal estar sempre atento aos seus dados. Monitore especialmente o seu CPF, através de mecanismos (como no próprio Serasa) que informam toda vez que o seu CPF for usado.