Cidadeverde.com

Wellington quer autorização para mais R$ 1,6 bi em 3 empréstimos

Foto Divulgação / CCom

Governador Wellington Dias, em video conferência com deputados: Estado precisa de suporte financeiro


O governador Wellington Dias (PT) encaminha hoje à Assembleia Legislativa mensagem solicitando autorização para mais três operações de crédito. O valor das novas solicitações é de cerca de R$ 1,6 bilhão, que se somam a outros empréstimos autorizados pelo Legislativo ainda no ano passado – que somavam mais de R$ 3 bilhões. Os novos pedidos estão sustentados em dois argumentos. Primeiro, a crise aguda que se instalou com a pandemia do novo coronavírus. Segundo, a insegurança do governo quanto à concretização das operações autorizadas anteriormente.

O detalhamento das operações foi feito pelo próprio governador, ontem no final da tarde, quando conversou com os deputados estaduais através de vídeo conferência. O governador deu informações sobre as ações do Estado no sentido de conter o avanço da Covid-19, a doença resultante da infecção com o novo coronavírus. O governador alertou para a necessidade do governo empreender um maior esforço financeiro em ações como o aparelhamento da rede de saúde e aquisição de medicamentos e material de proteção.

Além disso, Wellington chamou atenção para as dificuldades do Estado que já vinham de antes da crise de saúde pública. Nesse contexto, ressaltou o governador, o Estado precisa de urgente aporte financeiro. O agravante é que o governo teme que as operações autorizadas no ano passado – as que somam mais de R$ 3 bi – possam não sair tão rapidamente. A dúvida é quanto à agilidade e capacidade atual do Banco Plural. Daí disse que encaminha ainda hoje o pedido para as três novas operações de crédito, onde a principal referência passa a ser o Banco do Brasil.

Os valores das operações desejadas pelo governo são as seguintes:
R$ 3 bilhões: são 4 operações de crédito, com valor somado de mais de R$ 3 bilhões. As operações foram aprovadas no final do ano passado, tendo o Banco Plural como instituição financeira de referência. Estão em compasso de espera.
R$ 1,6 bilhão: são três operações, com valores distintos
   - R$ 83 milhões
   - US$ 100 milhões (em valores de hoje, pouco mais de R$ 500 milhões)
   - R$ 1 bilhão (empréstimo a ser operado junto ao Banco do Brasil).

A intenção do governador é ter segurança sobre a concretização das operações que somam cerca de R$ 1,6 bilhão. Assim, mesmo que não saia o empréstimo junto ao Banco Plural, com as novas autorizações o Estado poderá manter o funcionamento regular dos serviços públicos e o compromisso com a folha de pagamento do servidor.