Cidadeverde.com

Samuel Silveira entra como alternativa para prefeito ou vice

A saída e imediato retorno do vereador Samuel Silveira à Semcaspi é muito mais que “demonstração de desapego”, como sugeriu o prefeito Firmino Filho para a decisão de manter o delegado no secretariado. Ao permanecer em um dos postos de mais visibilidade em meio à crise do coronavírus, o vereador é alçado à posição de alternativa para compor a chapa que vai disputar a prefeitura de Teresina, representando o grupo que atualmente está à frente do Palácio da Cidade. Como candidato a prefeito ou a vice.

Como estava previamente definido, Samuel deixou o cargo na quinta-feira, dia 2, quando Firmino Filho assinou o decreto de exoneração. O ato chegou a ser publicado no Diário Oficial, o que sacramentava o afastamento, necessário para cumprir o prazo de desincompatibilização (encerrado no sábado) exigido para que o vereador pudesse concorrer à reeleição. Mas ontem Samuel surpreendeu aos próprios aliados ao anunciar que permanecia na Semcaspi. A mudança de plano não quer dizer que vai estar fora da disputa.

Ele entra pra valer no jogo de alternativas para compor a chapa majoritária. Vários fatores devem ser avaliados nesta decisão. A primeira deve ser a própria mudança de plano de Firmino Filho quanto à chapa de prefeito e vice que vai representar o grupo nas eleições deste ano.

As alternativas de Firmino

Até o momento, não há certeza nem mesmo quanto à data da eleição. Diante de cenários imprecisos, a avaliação do prefeito Firmino Filho passa por vários fatores.
Kleber precisa crescer: o secretário de Educação, Kleber Montezuma, foi afetado diretamente pelo coronavírus. Ele teria de março a junho para crescer, estabelecer conexões e se fortalecer como candidato escolhido por Firmino. Com a pandemia, teve que se recolher. E o projeto (pelo menos até agora) ficou pela metade.
A alternativa Sílvio Mendes: o ex-prefeito está posto como opção para ser vice de Kleber Montezuma. Mas, se Kleber não crescer como esperam, Sílvio pode ser lembrado como um nome já consolidado para ser cabeça de chapa. Nesse caso, Samuel pode ser vice.
A alternativa Samuel Silveira: era um dos nomes estimulados pelo próprio Firmino para se colocar como alternativa ao Palácio da Cidade. Não se mostrou viável. Como um dos protagonistas na crise, poderia alcançar em dois meses o que não conseguiu em dois anos?
Possibilidade de adiamento da eleição: a eleição pode ser na data normal. Mas no palácio da Cidade tem quem acredite em adiamento para dezembro. Com isso os prazos poderiam ser revistos em dois meses e permitiria a Samuel retornar à condição de candidato a vereador. E daria mais tempo a Kleber.

Nesse jogo todo tem ainda o fator Firmino Filho: na crise do coronavírus o prefeito cresceu muito como liderança. Chamou para si a responsabilidade e deve ter, na eleição, mais peso do que já teria. Se achar que pode tirar do bolso o candidato que desejar, aí todas as alternativas se resumem à escolha do próprio prefeito – que tinha se decantado por Kleber.