Cidadeverde.com

Adesão popular é decisiva para baixos índices de Curitiba, diz Secretária

O empenho da população tem sido um fator decisivo para a cidade de Curitiba apresentar um dos mais baixos índices de incidência e de mortes por coronavírus no Brasil. A capital paranaense se junta às duas outras capitais sulistas (Florianópolis, em Santa Catarina, e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul) na lista de cidades com maior êxito no enfrentamento da doença. Em Curitiba, por exemplo, mais de 95% da população usa máscaras, conforme revelou a Secretária municipal de Saúde, a enfermeira Márcia Cecília Huçulak, em entrevista ao Notícia da Manhã, na TV Cidade Verde.

Hoje, Curitiba (uma cidade com 1,7 milhão de habitantes) contabiliza menos de 1000 casos de contaminação, com 42 mortes. Para efeito de comparação, Teresina tem a metade da população da capital paraense. Aqui já contabilizamos mais de 2 mil casos e 75 mortes.

A antecipação de medidas pelas autoridades de saúde é apontada como uma das explicações para o sucesso de Curitiba. Conforme explica Márcia Huçulak, ainda em meados de Março foram adotadas medidas especiais de atenção aos públicos mais vulneráveis, sobretudo os idosos. Também foi adotada a obrigação de uso de máscaras, com ampla adesão da cidadania. Além disso, materializou-se um movimento de solidariedade, incluindo a ação de vizinhos que passaram a fazer tarefas por idosos (por exemplo, as compras nos supermercados) para que eles não saíssem de casa.

Com todas essas ações, Curitiba não limitou de forma ampla o funcionamento de atividades não essenciais, o que faz que o impacto sobre a economia seja menor que em outras regiões do país.

Confira a entrevista com Márcia Huçulak na TV Cidade Verde.