Cidadeverde.com

Projeto social em bairro de Teresina ganha apoio da Fiocruz

Um projeto social da Associação Fraternidade O Amor é a Resposta foi selecionado pela Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) em um edital que contemplou iniciativas de apoio comunitário no período da pandemia. O projeto denominado “Cuidando uns dos outros em tempo de crise” começou a ser executado no mês de julho e se estenderá até o mês de outubro, atendendo famílias da Vila Ferroviária, localizada entre a ponte da Ilhotas e as proximidades da entrada para a Floresta Fóssil, no acesso pela Zona Sul.

A seleção feita pela Fiocruz escolheu projetos sociais em todos os 26 estados e no Distrito Federal. No caso do projeto da Fraternidade O Amor é a Resposta, ele tem uma atuação direta na segurança alimentar, através da distribuição de cestas básicas para famílias vulneráveis, e também com a presença de seis mulheres que atuam de forma sistemática junto à comunidade dando apoio às situações emergenciais. Conforme Rita Lisboa, uma das coordenadoras da Associação, esse apoio atende às demandas mais diversas.

“Surgem demandas como a orientação para a solicitação do auxílio emergencial e até questões de violência doméstica”, explica Rita. Para isso, a associação atua com as seis mulheres da própria comunidade, dialogando com as famílias. “É por isso que o programa de chama ‘cuidando uns dos outros’, porque pessoas da própria comunidade estão atuando para superar problemas dentro da comunidade”, disse. Entre as mulheres, há assistentes sociais e também psicólogas.

“A pandemia afetou muito essas famílias”, ressalta, observando que há muito trabalho a ser feito.
 

Um drama que cresce com a pandemia

Não precisa de pandemia para se verificar que é dramática a situação de comunidades como a Vila Ferroviária. Há carências na estrutura das ruelas e das casas amontoadas. E fragilidade enorme em um ambiente onde muitos, quanto têm emprego, são relações informais. Com a pandemia, o drama ficou mais intenso, sobretudo porque muitos perderam até mesmo o emprego informal ou viram desparecer a fonte de renda que garantia a comida em casa. É essa realidade que a Associação Fraternidade O Amor é a Reposta encontra em seu trabalho e justifica o projeto selecionado pela Fiocruz.

Na atuação junto à comunidade da Vila Ferroviária, o projeto vem encontro uma demanda crescente no campo psicológico. O próprio isolamento já deixa sequelas. E sequelas ainda maiores surgem com os efeitos econômicos de famílias que viram minguar ou mesmo desaparecer os poucos recursos que tinham. A ação da Fraternidade tenta atenuar esse drama, e também fortalecer as relações comunitárias em que uns ajudam os outros.
Para quem deseja maiores informações e apoio à associação, a sede fica na rua São Lourenço, bairro Ilhotas. O telefone de contato é o 3217.8334.