Cidadeverde.com

Piauiense Pedro Felipe será Secretário-Geral com Fux no STF

Foto de Arquivo

Juiz Pedro Felipe Santos: com Luiz Fux presidente do STF, será o Secretário-Geral da Corte

O juiz federal Pedro Felipe Oliveira Santos vai ser o Secretário-Geral do Supremo Tribunal Federal (STF) a partir do próximo mês, quando toma posse na presidência da Corte o ministro Luiz Fux. O nome do juiz piauiense vinha fazendo parte das especulações sobre a equipe de Fux à frente do STF. Chegou a ser citado pela Folha de S. Paulo no mês passado como o principal cotado para o posto. Hoje foi a vez de O Globo, através da coluna de Lauro Jardim, já dando como certa a indicação de Pedro Felipe.

O blog apurou que o juiz – hoje lotado na Justiça Federal do Tocantins – já faz parte da equipe de transição da gestão Toffoli para a de Fux. E que a indicação para a Secretaria Geral está sim definida, embora ele só vá ser nomeado depois da posse do novo presidente da Corte. O juiz federal é apontado como um dos nomes mais promissores no Judiciário brasileiro. Tanto que o título da nota na coluna de Jardim era “A estrela sobe no STF”.

Pedro Felipe nasceu em Teresina e tem hoje 33 anos. Cursou Direito na UNB. Destacou-se logo cedo ao ser aprovado em primeiro lugar no concurso para Juiz Federal quando tinha apenas 25 anos, tornando-se o mais jovem magistrado federal do país. Tem desenvolvido uma forte e rápida carreira. Fez mestrado em Harvard (Estados Unidos) e está na fase de produção da tese de doutorado pela universidade inglesa de Oxford.

Já fez parte da equipe de Luiz Fux no STF e agora é alçado ao cargo de Secretário-Geral, que vem a ser o posto jurídico mais importante na estrutura de apoio à presidência do Supremo.

Confira a carreira de Pedro Felipe:
• Juiz federal desde 2013
• Antes de ser juiz, foi defensor público federal por 3 anos
• Mestre por Harvard e atualmente cursando o doutorado pela Universidade de Oxford
• Professor de direito constitucional, com publicações nacionais e internacionais
• Coordenador pedagógico da escola de magistratura federal do TRF1 desde 2018.