Cidadeverde.com

Mesmo com pandemia, Piauí tem aumento de 7,7% nos assassinatos

Mesmo com a quarentena, o Brasil registrou um aumento de 6% no número de assassinatos no primeiro semestre deste ano. E o Piauí teve aumento acima da média: foram 7,7% mais mortes violentas que nos seis primeiros meses do ano passado, conforme informa o balanço do Monitor da Violência divulgado hoje. Os números também apontam para o Nordeste como o grande puxador do aumento dos assassinatos, em uma posição completamente diversa da verificada no ano passado.

O Monitor da Violência é uma iniciativa do portal de notícias do Grupo Globo com o Fórum Nacional de Segurança Pública e o Núcleo de Estudos da Violência da USP. O levantamento contabiliza os dados fornecidos pelas secretarias de segurança de cada estado. Conforme os dados agregados para o semestre, o Brasil contabilizou 22.680 mortes violentas, contra 21.357 nos primeiros seis meses do ano passado. Fora, portanto, 1.323 mortes a mais este ano. Os dados vão na contramão do ano passado, quando o Brasil alcançou redução de mais de 19% no número de assassinatos.

O Piauí contabilizou no período 320 assassinatos, conforme o levantamento do Monitor com base nos dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado. O mês com maior número de homicídios foi abril, com 68 mortes violentas. Este ano, o Piauí teve os seguintes registros por mês: 46 mortes violentas em janeiro; 51 em fevereiro; 52 em março; 68 em abril; 45 em maio e 58 em junho – que foi o mês com o segundo maior número de homicídios.

Os dados do Piauí se colocam dentro de um cenário em que todos os estados nordestinos registraram aumento de homicídios.
 

Ceará dobra o número de assassinatos

O estado do Ceará foi, no ano passado, o grande destaque na queda do número de assassinatos. Este ano volta a ser destaque, mas pelo movimento inverso: foi o estado com o maior aumento de mortes violentas, dobrando o número de homicídios em relação ao ano passado. Esse comportamento é relacionado à presença de organizações criminosas no estado e às rebeliões verificadas este ano por lá. Mas o Ceará não está só: o Nordeste, com aumento de assassinatos em todos os estados, foi o grande puxador do aumento da violência no país.

No balanço deste primeiro semestre, é o seguinte o registro do aumento de assassinatos na região: Alagoas (15,5%), Bahia (5,6%), Ceará (102,3%), Maranhão (21,1%), Paraíba (19,4%), Pernambuco (11,5%), Piauí (7,7%), Rio Grande do Norte (8,5%) e Sergipe (7,3%). Na contabilização geral, o Nordeste teve um aumento de geral de 22,4% no número de homicídios. As demais regiões reduziram ou ficaram praticamente estáveis, casos do Sudeste (-0,8%), Sul (1,7%), Norte (-13,8%) e Centro-Oeste (-10,4%).