Cidadeverde.com

Firmino elege 4 grandes desafios para o 4º mandato de prefeito

Ao assumir neste dia 1º de janeiro o quarto mandato à frente da Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), o prefeito Firmino Filho (PSDB) elege 4 grandes desafios. São desafios administrativos, mas que talvez devam ser acrescidos de um quinto: o da interação de forma mais fluida com a sociedade, resgatando um encantamento recíproco que perdeu algo do viço.

Firmino fez, no terceiro mandato recém-encerrado, provavelmente a melhor das gestões do longo período tucano à frente da prefeitura. Mesmo assim, não teve na eleição passada uma vitória propriamente folgada, sobretudo tendo pela frente adversários sem grandes suportes: alcançou 51,1% dos votos válidos. Em 2000, em situação similar (buscando a reeleição e com amplo apoio político) mas com gestão menos pujante, obteve cerca de 61% dos votos. E olha que naquele ano enfrentou nomes como Wellington Dias (PT) e Ciro Nogueira (PFL à época).

A eleição de 2016 mostrou um certo desgaste do modelo – ou de nomes. Mas Firmino não está disposto a se reinventar em nome de um jogo para a platéia. Não. Vai seguir um plano administrativo que enfrenta várias batalhas, distribuídas nos quatro grandes desafios:

1.  Consolidar um novo Plano Diretor da cidade, aí incluindo um novo padrão de desenvolvimento urbano. O modelo atual é muito horizontal, o que gera custos absurdos na manutenção de serviços como pavimentação e transporte.
2.  Implantar integralmente o novo sistema de transporte urbano, com centrais de integração e veículos tipo BRT, os mesmos implantados no Rio de Janeiro à época das Olimpíadas. O plano é concluir toda a mudança em dois anos.
3.  Ajuste administrativo-financeiro, buscando melhores resultados com menos estrutura. Traduzindo: economizar na máquina administrativa (corte de despesas) sem diminuir resultados.
4.  Avanços na área social. Este último tópico é, na verdade, a prioridade do prefeito, com ênfase na saúde, educação e assistência social.

Neste ponto, a meta é fortalecer a já bem avaliada educação municipal, com ênfase na clientela de 0 a 3 anos e também no ensino de tempo integral: este ano serão 10 escolas com esse modelo de ensino.

Na saúde, a mira está no equacionamento da gestão do setor que, sozinho, consome quase um terco do orçamento municipal (cerca de R$ 980 milhões do total de R$ 3 bilhões).

Não são desafios pequenos. Mas Firmino aposta na receita de sempre: foco técnico em busca de mais eficiência.

 

Prefeito Firmino Filho, educação como um dos 4 principais desafios